Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 13/06/2014
  • 15:47

Barbosa nega pedido de Valério para pagar multa com bens bloqueados

Segundo o presidente do STF, os bens devem continuar indisponíveis

Joaquim Barbosa disse que os bens devem continuar indisponíveis | Foto: José Cruz / aBr / CP

Joaquim Barbosa disse que os bens devem continuar indisponíveis | Foto: José Cruz / aBr / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, rejeitou nesta sexta o pedido do empresário Marcos Valério para desbloquear seus bens para pagar a multa de R$ 4,44 milhões, definida na condenação a 37 anos e cinco meses de prisão na Ação Penal 470, o processo do mensalão.

Segundo Barbosa, os bens de Valério devem continuar indisponíveis para que sejam usados no ressarcimento dos cofres públicos.

A defesa do empresário alega que ele não tem como pagar a multa porque suas contas bancárias estão bloqueadas. Para Barbosa, a medida adequada é venda de imóveis comprados por Valério e a transferência dos valores para os cofres públicos.

“O objetivo da medida constritiva consistiu em tornar indisponíveis os bens adquiridos no período da prática dos delitos, bem como bloquear o levantamento dos valores existentes nas contas das empresas envolvidas nos crimes apurados na Ação Penal 470. Assim, não pode o apenado pretender obter a liberação dos valores contidos na conta da empresa 2S Participações, que foram bloqueados para impedir que o acusado obtivesse proveito econômico com a prática dos delitos”, decidiu Barbosa.

Bookmark and Share