Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 16/06/2014
  • 21:22

Taxista que enganou turistas com taxímetro desligado paga multa e volta a trabalhar

Outros dois recorreram da autuação e respondem processo em liberdade, também circulando durante a Copa

  • Comentários
  • Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Dos três taxistas que foram flagrados conduzindo turistas com taxímetro desligado durante o Mundial de Atletismo Master em outubro de 2013, um deles foi atuado em R$ 138,90 e liberado para retornar às ruas por não apresentar histórico de infrações. Os outros dois recorreram da multa, mas como respondem processo administrativo em liberdade, também seguem liberados para circular em Porto Alegre durante a Copa do Mundo.

Oito meses depois, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informou que pretende concluir, até o fim do mês, o processo administrativo aberto contra os condutores. Em dezembro, a previsão era de finalizar o processo em dois meses. A defesa dos dois que recorreram já foi apresentada e está sendo analisada pelo órgão de trânsito. Os condutores foram autuados, no mesmo valor, mas não pagaram a infração.

Após o incidente, a Prefeitura tornou a legislação mais rígida ao determinar a suspensão imediata do direito de trabalho caso os condutores sejam flagrados com o taxímetro desligado. A nova medida vigora desde o mês de março.

Os três taxistas alvos de processo foram abordados pelos turistas nas imediações da Escola Superior de Educação Física (Esef) e do Centro Estadual de Treinamento Esportivo (Cete), duas das sedes do Mundial de Atletismo Master, em outubro passada. Durante a competição, uma atleta camaronesa chegou a perder uma prova de dardo depois que um quarto taxista, não identificado, ficou rodando com ela pela cidade para superfaturar a corrida.

Bookmark and Share