Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
13ºC
Amanhã
16º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

19/06/2014 07:16 - Atualizado em 19/06/2014 07:19

PSol decidirá no voto quem concorre a vice

Correntes não chegaram a consenso sobre nome para completar a chapa

O PSol decide somente nesta quinta-feira, no voto de seus convencionais, quem será o vice de Roberto Robaina na eleição de outubro. Até a noite de nesta quarta-feira, o partido buscava consenso em torno de Gabrielle Tolotti, indicada ao cargo por uma das alas da legenda. Porém, pelo menos quatro das oito correntes existentes no partido no RS reivindicavam a posição de vice na Frente de Esquerda, que tem Julio Flores, do PSTU, como pré-candidato ao Senado.

Conforme o presidente estadual do PSol, vereador Pedro Ruas, apesar do indicativo de decisão no voto, haverá empenho na construção do consenso na convenção partidária, que ocorrerá das 9h30min às 13h, no plenário da Câmara da Capital.

Ruas afirma que a Frente de Esquerda terá uma campanha financeiramente modesta, mas surpreendente pela sua capacidade de mobilização. "Teremos a maior militância voluntária desta campanha eleitoral, diferente dos partidos tradicionais, que podem pagar pelo trabalho das pessoas", provoca o dirigente. Segundo ele, os principais focos de investimento serão combustível para automóveis e impressão de "santinhos" para distribuição no corpo a corpo. "O trabalho de campanha irá agregar sobretudo a juventude que esteve engajada nos protestos populares iniciados na metade do ano passado", diz.

A propósito disso, explica Ruas, a marca da campanha da Frente será o "Junho de 2013", cujo movimento esteve liderado pelos dois partidos que compõem a coligação e contam com apoio de entidades estudantis, sindicais e movimentos sociais. Um dos argumentos para facilitar o engajamento voluntário das pessoas com o pensamento esquerdista, aponta, é a proibição de financiamento constante no estatuto, que não admite donativos de multinacionais, bancos, empreiteiras e concessionárias de serviços públicos. '"A preferência por um tipo de contribuição qualificada, de quem é filiado, das pessoas que se identificarem com o projeto e dos simpatizantes das nossas bandeiras", explica.

Para o evento desta quinta, o PSol conta com a presença de comitivas oriundas dos municípios onde o partido está organizado.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo





» Tags:Política PSol

O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.