Porto Alegre, sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

  • 20/06/2014
  • 20:59
  • Atualização: 21:05

Fan Fest registra 106 atendimentos de saúde em uma semana

Apenas um estrangeiro necessitou de socorro e não houve casos graves

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

Mesmo com um público superior a 100 mil pessoas transitando pela Fan Fest desde o início da Copa do Mundo em Porto Alegre, a tranquilidade marca os serviços de saúde no evento. É o que refletem os números do primeiro balanço geral dos atendimentos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) montada pela Secretaria Municipal da Saúde no Anfiteatro Pôr do Sol. Desde a abertura do evento, no dia 12, até o dia 19 de junho, foram realizados 106 atendimentos ao público (65 homens, 41 mulheres), no horário que se estende das 10h às 22h. Não foi registrado nenhum caso grave ou de doenças contagiosas. A equipe médica atendeu 54 pessoas ligadas à estrutura do evento (policiais, seguranças e outros trabalhadores contratados) e 52 torcedores.

Foram registradas 23 ocorrências de traumas leves (apenas uma fratura leve, além de entorses, contusões, escoriações e outros) e 83 atendimentos clínicos. Nesses, a grande maioria (24) foi de dores de cabeça. Os demais foram casos de coriza, congestionamento nasal, dores abdominais, dores musculares, febre e cãibras, por exemplo. Os casos de embriaguez foram seis, incluindo um torcedor colombiano, único registro de estrangeiro atendido.

A unidade do Samu que fica de prontidão na UPA realizou seis remoções, três para o HPS e três para o Hospital Ernesto Dornelles, todas de casos sem gravidade. Além das remoções na FanFest, o Samu realizou, das 10h do dia 12 até as 10h desta sexta-feira, 26 atendimentos clínicos e 16 de trauma, em várias regiões da cidade.

No Hospital de Pronto Socorro, o evento praticamente não trouxe alteração na rotina até o momento. Os atendimentos mais diretamente relacionados à Copa referem-se ao acidente entre dois ônibus no dia 18, com sete feridos leves (incluindo um australiano) e os dois jornalistas feridos no tumulto entre manifestantes e a BM, no mesmo dia. Um deles, o repórter Cristiano Soares, da Rádio Guaíba, teve fratura num dedo da mão direita.

De 12 a 19 de junho, o HPS realizou 2.512 atendimentos, número equivalente à média do ano passado, no mesmo período.


Bookmark and Share