Porto Alegre, quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

  • 24/06/2014
  • 12:27
  • Atualização: 12:29

Publicada resolução que concede benefícios para importação de produtos

Imposto diminui de 14% para 2% nas compras externas de 240 bens de capital

  • Comentários
  • Agência Brasil

O Imposto de Importação de 250 bens de capital e de informática e telecomunicação sem fabricação no Brasil foram reduzidos. As resoluções da Câmara de Comércio Exterior com a mudança foram publicadas nesta terça-feira no Diário Oficial da União. A primeira resolução diminui o imposto de 14% para 2% nas compras externas de 240 bens de capital. A outra, diminui de 16% para 2% o Imposto de Importação de 10 bens de informática e telecomunicação. As alterações entram em vigor hoje e são válidas até 31 de dezembro de 2015, informou o Ministério Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

As máquinas e equipamentos com redução de tarifas serão utilizados em projetos como: exploração de óleo e gás com foco no pré-sal e nos campos de águas profundas; implantação de uma fábrica de telas soldadas e arames; aumento da capacidade de triagem e processamento de resíduos sólidos urbanos e comerciais; implantação de uma nova linha de produção de peças plásticas para máquinas agrícolas; aumento da produção de sacolas de papel ou cartão; coleta automatizada de resíduos sólidos domiciliares, entre outros.

O ministério informou também que as empresas que solicitaram o benefício, os investimentos globais vinculados aos ex-tarifários publicados hoje chegam a US$ 946 milhões e os investimentos em importações serão de US$ 568 milhões. Os setores mais beneficiados, em relação aos investimentos globais, são os de petróleo (31,77%), mineração (15,21%), bens de capital (14,97%), de autopeças (6,27%) e automotivo (4,87%). Em relação às origens das importações, os produtos com redução de alíquotas virão, principalmente, dos Estados Unidos (24,26%), do Japão (10,59%), da Alemanha (7,90%), da China (7,83%) e da Suécia (5,71%).

O regime de ex-tarifários, definie o MDIC, tem por objetivo estimular os investimentos para ampliação e reestruturação do setor produtivo nacional de bens e serviços, por meio da redução temporária do Imposto de Importação de bens de capital e bens de informática e telecomunicações sem produção no Brasil. Cabe ao Comitê de Análise de ex-tarifários (Caex) verificar a inexistência de produção nacional dos bens pleiteados, bem como a análise de mérito dos pleitos tendo em vista os objetivos pretendidos, os investimentos envolvidos e as políticas governamentais de desenvolvimento. As fabricantes brasileiras de máquinas e equipamentos industriais também participam do processo de análise de produção nacional.

Bookmark and Share


TAGS » Economia, Comércio