Correio do Povo

Porto Alegre, 16 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
14º 23º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

25/06/2014 13:45 - Atualizado em 25/06/2014 13:48

STF aceita denúncia contra Garotinho por difamação e calúnia

Ação foi movida por um dos sócios da empresa que o parlamentar disse ter "péssima fama"

Antony Garotinho é acusado por calúnia e difamação<br /><b>Crédito: </b> Renato Araújo / aBr / CP
Antony Garotinho é acusado por calúnia e difamação
Crédito: Renato Araújo / aBr / CP
Antony Garotinho é acusado por calúnia e difamação
Crédito: Renato Araújo / aBr / CP

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) abriu, nesta quarta, ação penal contra o deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ) pelo crime de difamação e calúnia. A ação foi movida por Giuliano GIacomo, um dos sócios da empresa GMF, que tem contratos com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) do Rio de Janeiro.

Em junho de 2010, o parlamentar escreveu em seu blog que a empresa GMF "tem uma péssima fama" em Mato Grosso e que "está sendo acusada pelo Ministério Público de envolvimento em licitações fraudulentas”. Garotinho também disse que a empresa está na lista das 500 maiores devedoras do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Por maioria de votos, os ministros entenderam que há indícios que justificam a abertura da ação penal. A defesa de Garotinho alegou ao STF que o texto tinha caráter informativo, por repercutir apenas afirmações dos funcionários da empresa. O deputado responde a outro processo no Supremo sobre o mesmo caso. O processo foi movido por outro sócio da empresa, Hiroshi Matsuyama.

Bookmark and Share


Fonte: Agência Brasil






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.