Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
15º 22º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

25/06/2014 14:34 - Atualizado em 25/06/2014 14:37

Situação em Porto Alegre é tranquila, diz ministro da Justiça

Cardozo elogiou esforço das autoridades em função da presença massiva de argentinos

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou no início da tarde desta quarta-feira que a situação em Porto Alegre é tranquila, sem qualquer registro de incidência grave em função da presença massiva de turistas argentinos, que se deslocaram até a capital gaúcha para o jogo de sua seleção contra a Nigéria, pela Copa do Mundo. "Até o
momento não há nada que preocupe", disse o ministro, antes de deixar o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da Secretária da Segurança Pública do Rio Grande do Sul. Cardozo veio a Porto Alegre acompanhar de perto a partida, que provocou um esquema especial de segurança.

Segundo Cardozo, a operação em Porto Alegre está ocorrendo dentro do planejado. "Estamos vendo no Rio Grande do Sul uma integração espetacular entre as forças de segurança e as forças armadas. Estou impressionado com o trabalho que vem sendo feito", disse. O secretário da Segurança Pública do RS, Airton Michels, explicou que o número oficial de visitantes argentinos em função do jogo será calculado hoje à noite. "Mas ficará entre 50 mil e 80 mil pessoas", afirmou.

Inicialmente, as autoridades chegaram a falar que mais de 100 mil argentinos poderiam cruzar a fronteira por vias
terrestres e aéreas. "A cidade está tomada no bom sentido, e isso é muito bom para nós, para o Estado. Eles (argentinos) estão aqui com a seleção classificada, a nossa seleção também está classificada, então teremos seguramente mais um ou dois dias de confraternização na cidade."

Segundo Cardozo, o Brasil está seguindo à risca o plano de segurança na Copa, e o caso no estádio Maracanã, onde torcedores chilenos sem ingresso invadiram o estádio, foi um problema pontual, já corrigido. "Depois disso nós fizemos uma reunião com a Fifa, com o próprio secretário-geral, o Jérôme Valcke, onde combinamos alguns detalhes, seja da parte segurança pública, seja da parte do controle interno do estádio", afirmou.

Bookmark and Share


Fonte: AE






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.