Porto Alegre, domingo, 21 de Dezembro de 2014

  • 29/06/2014
  • 11:00
  • Atualização: 11:22

RSC 480 volta a ficar fechada para trânsito entre RS e SC

Desmoronamento de terra sobre a pista ocorreu às 22h desse sábado

  • Comentários
  • José Ody / Correio do Povo

Uma queda de barreira e uma rachadura no km 6 da rodovia RSC 480, que faz ligação entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, voltou a interromper o trânsito entre a região de Erechim e o estado vizinho. O desmoronamento de terra sobre a pista ocorreu às 22h desse sábado. Segundo o Comando Rodoviário da Brigada Militar de Nonoai, não há previsão de liberação do trânsito. Por outro lado, a ponte sobre o rio Uruguai na mesma rodovia no km 0, que estava fechada desde as 7h de sábado, foi liberada ao trânsito às 16h do mesmo dia. Além da RSC 480, há bloqueio de estradas em mais dois pontos.

Liberado o trânsito na ERS 211, em Jacutinga
• Liberado o trânsito entre RS e SC na ponte do Goio En

ERS 491 também rachou em Marcelino Ramos

O Comando Rodoviário da BM de Erechim confirmou que a ERS 491, entre o município de Marcelino Ramos e a BR 153, também está interrompido desde sábado de manhã. A estrada apresenta rachaduras e pode desmoronar em alguns pontos.

Já a ERS 126, entre Marcelino Ramos e Maximiliano, encontra-se em meia pista a 6 quilômetros da cidade de Marcelino Ramos na localidade de Rio Ligeiro. Esta é uma das opções para quem está em Erechim e precisa ir a Santa Catarina, chegando à região de Maximiliano de Almeida e passando pela ponte do Barracão na BR 470 entre os dois estados. A ponte rodoferroviária entre Marcelino Ramos (RS) e Alto Bela Vista (SC) continua dando passagem apenas para veículos leves.

Conserto na BR 153 pode levar 30 dias

A BR 153, entre Erechim e a ponte sobre o Estreito, na divisa com Santa Catarina, continua interditada. A medida foi tomada na última sexta-feira, no final da tarde porque começaram a aparecer rachaduras de quase 200 metros de extensão no km 2 da rodovia. A Polícia Rodoviária Federal recebeu informações do Dnit de que o trecho pode ficar interditado por até 30 dias para conserto depois que as chuvas cessarem. 

Bookmark and Share