Correio do Povo

Porto Alegre, 1 de Agosto de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
19º 28º


Faça sua Busca


Notícias > Geral

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

29/06/2014 15:25 - Atualizado em 29/06/2014 15:37

Mais 4 mil seguem sem luz após enchentes no Norte do Estado

Alagamentos causaram desabastecimento de água em Alpestre, Iraí e São Valentim

Os alagamentos provocados pelas fortes chuvas no Norte gaúcho ainda deixam 4.230 consumidores sem luz, por medida preventiva. A meta, segundo a concessionária Rio Grande Energia (RGE), é evitar o risco de acidentes em contato com a rede elétrica. As enchentes também provocaram danos em redes de água e causaram desabastecimento em três cidades da região: Alpestre, Iraí e São Valentim.

Os desligamentos programados ocorrem nos municípios de Porto Mauá (1.024 clientes), Barra do Guarita (516 clientes), Iraí (61 clientes), Tiradentes do Sul (175 clientes), Dr. Maurício Cardoso (121 clientes), Pinheirinho do Vale (156 clientes), Esperança do Sul (259 clientes), São José do Inhacorá (341 clientes), Paim Filho (261 clientes), Crissiumal (210 clientes), Porto Vera Cruz (567 clientes), Caiçara (239 clientes), Trindade do Sul (65 clientes) e Porto Lucena (65 clientes). Também há clientes sem energia em áreas isoladas de Maximiliano de Almeida, Áurea, Novo Machado, Vicente Dutra e Porto Xavier.

A concessionária explica que equipamentos de proteção fazem desligar o fornecimento de forma automática em caso de rompimentos e queda de fios e cabos no solo. O fornecimento só vai se restabelecer quando as águas baixarem. A RGE pede que, se identificarem cabos de energia elétrica rompidos ou caídos no chão, assim como alagamentos próximos à rede elétrica, os clientes acionem o serviço emergencial da empresa, 24 horas: 0800 970 0900.

Falta de água

De acordo com o boletim mais recente da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), não há previsão para que o sistema de abastecimento de água se normalize, pelo menos em Iraí, já que parte da cidade segue submersa.

Em Alpestre, houve rompimento de adutora no rio da divisa com Planalto. A previsão é de que o sistema seja restabelecido até as 22h. Em São Valentim, a chuva forte danificou um recalque. A Corsan projeta normalizar o abastecimento no município no fim da tarde.

Doações em Frederico Westphalen e Santa Maria

Um centro regional de recolhimento de doações da população em favor dos moradores atingidos pela enchente em Iraí e demais municípios da região do Médio Uruguai funciona desde o sábado no ginásio da Escola Nossa Senhora Auxiliadora, em Frederico Westphalen.

Milhares de itens, especialmente roupas, agasalhos e alimentos foram doados pela população de Frederico Westphalen. Neste domingo foram enviados alimentos, roupa, água e material de limpeza para Iraí, Vicente Dutra, Caiçara, Palmitinho e Barra do Guarita.

O trabalho de recolhimento é coordenado pela Defesa Civil estadual e tem a participação de entidades comunitárias e imprensa. Júnior Tauffer, do Interact Clube, uma das entidades que iniciou a campanha de solidariedade no sábado, disse que “o que mais precisamos agora são alimentos, água e material de higiene e limpeza”. Neste domingo apenas uma chuva fina foi registrada em Iraí, a cidade mais afetadas pela enchente e que possui 460 famílias abrigadas no Minuano CTG, pavilhões de igrejas e em casas de parentes e amigos.

Desde a noite desse sábado até a manhã deste domingo o nível da água do rio Uruguai baixou cinco metros. Já o rio do Mel, que corta a cidade, reduziu o nível em seis metros. Com a água baixando muitos moradores iniciaram neste domingo a limpeza das casas que foram alagadas. Para retornar ao lar ainda precisam que o fornecimento de energia elétrica seja restabelecido, assim como o fornecimento de água potável. Conforme as águas baixas ficam visíveis os entulhos e lama nas ruas alagadas.

Desabrigados em Santa Maria

A prefeitura de Santa Maria também solicitou a doação de alimentos e roupas a 16 famílias que ficaram desabrigadas no bairro Km-3. As entregas podem ser feitas na Central de Doações, localizada no Clube Atiradores Esportivo, no Bairro Itararé.

A secretária de Habitação e Regularização Fundiária, Magali Marques da Rocha, estima que cerca de 50 famílias de Santa Maria estejam desabrigadas. “Estamos dando toda assistência necessária às famílias. Pedimos alimentos, principalmente carnes, para que possamos atendê-los de forma emergencial”, solicitou. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (55) 9148-6172 ou (55) 9149-2379.

Com informações dos repórteres Agostinho Piovesan e Renato Oliveira

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.