Correio do Povo

Porto Alegre, 20 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
11º 19º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

30/06/2014 20:43

DEM aprova por aclamação aliança com candidatura de Aécio Neves

Aécio e Aloysio participaram de toda a convenção, que reuniu os principais líderes democrata

O Democratas (DEM) aprovou nesta segunda-feira, em convenção nacional, a formação da aliança com o PSDB em torno da candidatura dos senadores tucanos Aécio Neves (MG) e Aloysio Nunes Ferreira (SP) à Presidência e à Vice-Presidência da República, respectivamente. Os poucos convencionais do partido, reunidos rm Brasília, endossaram por aclamação a tese da aliança com o PSDB para a disputa presidencial de outubro.

Aécio e Aloysio participaram de toda a convenção, que reuniu os principais líderes democratas, como o prefeito de Salvador, Antonio Carlos Magalhães Neto, deputados, senadores e alguns militantes. O presidente do partido, senador José Agripino Maia (RN), destacou que as alianças estaduais costuradas ao longo dos últimos meses e fechadas nas convenções estaduais foram feitas pensando nas eleições presidencial e estaduais.

Agripino disse que as alianças do DEM nos estados foram as mais convenientes para o partido e feitas de comum acordo com o PSDB. “Quando não foi possível a confluência com o PSDB, as coisas foram combinadas com o partido, mas respeitada a autonomia do DEM.” Indicado hoje como coordenador-geral da campanha de Aécio, Agripino disse que exercerá a função de forma natural, em função das conversas mantidas, até agora, com o senador mineiro. "Construímos muito e vamos continuar com o objetivo de ganhar a eleição.”

Em discurso, Aécio disse que, a partir de agora, o PSDB e o DEM passam a ser um só, para construir uma enorme travessia, com coragem para vencer a eleição presidencial de outubro próximo. “Não haverá qualquer diferença de tratamento entre os nossos partidos na coligação. Teremos uma caminhada com muitos obstáculos pela frente”, destacou.

Aécio ressaltou que não está na disputa para defender projeto pessoal, ou retrato na parede. “Estou na disputa porque quero mudar o Brasil. Não teremos as armas do governo, nem o tempo de propaganda [no rádio e na televisão], mas temos confiança, crença de que é possível construir algo novo. Falar de futuro, de esperança e de crença.”

O senador mineiro disse que a chapa formada por dois tucanos é a chapa da coligação e foi construída a partir de conversas amplas que incluíram todos os partidos da aliança. “Hoje nós somos um só corpo, um só pensamento na busca do resgate da credibilidade do país, da retomada do crescimento, dos avanços sociais, que deixaram de existir. Não existe qualquer tipo de diferenciação entre PSDB, o DEM e outros partidos da aliança – todos nós teremos a mesma responsabilidade, o mesmo espaço e a mesma determinação para construir um projeto novo para o Brasil.”

Bookmark and Share


Fonte: Agência Brasil






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.