Porto Alegre, sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

  • 02/07/2014
  • 13:18
  • Atualização: 13:23

Marinha dos EUA promove primeira mulher a almirante de quatro estrelas

Michelle Howard, de 54 anos, foi condecorada em Washington

Marinha dos EUA promove primeira mulher a almirante de quatro estrelas | Foto: Peter D. Lawlor / US Navy /AFP / CP

Marinha dos EUA promove primeira mulher a almirante de quatro estrelas | Foto: Peter D. Lawlor / US Navy /AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

A Marinha dos Estados Unidos promoveu nessa terça-feira uma mulher à patente de almirante quatro estrelas pela primeira vez em seus 238 anos de história, um passo importante para o reconhecimento do papel das mulheres nas Forças Armadas do país. Após uma cerimônia no cemitério nacional de Arlington, nos arredores de Washington, Michelle Howard foi promovida como chefe-adjunta de operações navais, o que corresponde ao número dois da Marinha americana.

Michele, de 54 anos, é conhecida por ter dirigido em 2009 uma unidade especial no golfo de Aden para resgatar o comandante de um barco que transportava mercadorias, o capitão Richard Phillips, interpretado recentemente por Tom Hanks no filme "Capitão Phillips". "Quando pedi ombreiras de quatro estrelas para mulheres, me disseram que não existiam", contou durante a cerimônia.

O secretário da Marinha americana, Ray Mabus, declarou que Michele tem uma brilhante carreira naval, comemorando esta estreia histórica. "Ela suportará a carga de ser um modelo e está disposta a exercê-lo muito bem", disse o chefe de Operações Navais da Marinha, almirante Jonathan Greenert.

Diplomada pela Academia Naval em 1982, Michelle também foi a primeira mulher negra a controlar um barco militar americano em 1998, o "USS Rushmore". O Exército e a Força Aérea dos Estados Unidos já tinham oficiais quatro estrelas mulheres.

A promoção de Michelle segue a recente decisão de abrir os submarinos às mulheres oficiais e permitir a elas cumprir certas missões de combate em terra que até agora estavam proibidas. Desde 1993, as mulheres estão autorizadas a servir ao seu país em navios de guerra e a pilotar aviões de combate.

Bookmark and Share