Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 02/07/2014
  • 18:39
  • Atualização: 18:41

Polícia Civil revela ter suspeitos para morte de jornalista em Canoas

Polícia apreendeu objetos que ambasaram o trabalho feito nos últimos dois meses

  • Comentários
  • Lucas Rivas/Rádio Guaíba

Dois meses após a morte do jornalista Fabiano Cardoso, de 44 anos, a Polícia Civil revelou ter identificado dois suspeitos de envolvimento no latrocínio, registrado na noite de 1° de maio, em Canoas, na região Metropolitana.

Dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos na região Metropolitana, um deles na casa de um dos investigados. A ação ocorreu cerca de dez dias atrás. Objetos que ajudaram a embasar o trabalho da Polícia foram recolhidos pelo delegado Thiago Lacerda. O local exato das buscas e os materiais coletados ainda não foram divulgados.

Durante o transcorrer da investigação, 15 testemunhas foram ouvidas. Um dos suspeitos também prestou esclarecimentos e foi liberado. O teor do depoimento é mantido em sigilo pelo delegado. Apenas laudos perícias são aguardados para finalizar o processo investigatório. O delegado pretende realizar uma coletiva de imprensa, na próxima semana, para detalhar o que apurou sobre o caso.

Além das testemunhas, imagens das câmeras de segurança também foram analisadas pela investigação. Na época do crime, o delegado informou trabalhar com as hipóteses de que Cardoso tenha sido baleado ao tentar reagir ou fugir do assalto.

Após o crime, moradores encontraram a vítima baleada, com um tiro no peito, no interior de um Focus, na rua Santos Ferreira, próximo ao Hospital Nossa Senhora das Graças.

Bookmark and Share