Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Outubro de 2014


Porto Alegre
Agora
20ºC
Amanhã
14º 21º


Faça sua Busca


Notícias > Política

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

02/07/2014 19:54

Tarso Genro sanciona Lei Kiss

Governador institui também grupo de trabalho para desmembramento dos Bombeiros

Governador assina a Lei Kiss no Piratini<br /><b>Crédito: </b> Caroline Bicocchi / Palácio Piratini / Divulgação / CP
Governador assina a Lei Kiss no Piratini
Crédito: Caroline Bicocchi / Palácio Piratini / Divulgação / CP
Governador assina a Lei Kiss no Piratini
Crédito: Caroline Bicocchi / Palácio Piratini / Divulgação / CP

O governador Tarso Genro sancionou na tarde desta quarta-feira a Lei de Proteção contra Incêndios, conhecida como Lei Kiss, passado um mês da aprovação pela Assembleia Legislativa das alterações na legislação. Tarso considerou que a lei será “um instrumento efetivo para garantir a segurança e a preservação de vidas”. A legislação estabelece normas para evitar incêndios em edificações e áreas de risco de incêndio.

Durante a cerimônia, realizada no Palácio Piratini, também foi instituído o Conselho Estadual de Segurança, Prevenção e Proteção contra Incêndios (CCPI), que deve reunir 20 entidades representativas da sociedade e deverá regulamentar os novos procedimentos para a liberação do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios (PPCI), conforme o secretário da Casa Civil, Flávio Helmann. O atual comandante do Corpo de Bombeiros, Eviltom Pereira Diaz, foi escolhido presidente do órgão.

Além disso, foi criado um Grupo de Trabalho para atuar na desvinculação do Corpo de Bombeiros da Brigada Militar. O grupo deve definir o efetivo da corporação - que deve ser apontado em lei - a organização básica dos Bombeiros e como deve ocorrer o desmembramento. “Hoje os quartéis são do Estado, mas são da administração da Brigada Militar.” Vão participar representantes da Casa Civil, Assessoria Superior do governador, Secretaria de Segurança Pública (SSP), Procuradoria Geral do Estado (PGE), Brigada Militar e Bombeiros.

O secretário da Casa Civil observou que o Grupo de Trabalho tem até 90 dias para apresentar relatório de propostas e ações para a separação do Corpo de Bombeiros. Uma das atribuições será a definição dos novo comandante-geral do Corpo de Bombeiros, esperado para ocorrer na tarde de ontem. “Essa questão (da definição do comandante) não tem necessidade de data certa”, diz Helmann.

Bookmark and Share


Fonte: Hygino Vasconcellos / Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.