Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 03/07/2014
  • 10:57
  • Atualização: 12:30

RS vai decretar situação de emergência em razão das chuvas

Em uma semana, governo federal deve liberar recursos para Estado

  • Comentários
  • Correio do Povo

O governo vai emitir decreto Estadual de emergência em razão das chuvas nesta sexta-feira, conforme o presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Seger Menegaz, em entrevista à Rádio Guaíba nesta quinta-feira. A informação foi confirmada pelo coordenador da Defesa Civil do Estado, tenente-coronel Oscar Moiano, e pelo Secretário do Gabinete dos Prefeitos Jorge Branco. Decisão foi tomada em reunião com o ministro da Integração Nacional, Francisco José Coelho Teixeira, em Brasília, na manhã desta quinta-feira.

Segundo Menegaz, o documento facilitará o trabalho dos municípios, porque já considera homologada todos os decretos de emergência que tem até agora que virão nos próximos dias. “O decreto incluirá todas as cidades e será fundamental para que haja recursos federais para reparo dos danos nas regiões”, acrescentou.

O objetivo do encontro desta manhã foi encaminhar um pedindo de Medida Provisória (MP) de R$ 200 milhões para auxiliar na reconstrução e auxílio para as localidades atingidas por enxurradas e alagamentos. O recurso deve ser liberado em uma semana. Sobre a lei eleitoral que impediria a liberação de verbas, Menegaz  disse que a situação é diferenciada, dada a quantidade de pessoas dependentes desta MP. “Eu acredito que a emergência supera a lei eleitoral”, argumentou.

Itaqui, uma das cidades mais atingidas pelas chuvas

Cerca de 30% do município de Itaqui, na Fronteira Oeste, foi atingida pelas chuvas, segundo o último boletim divulgado pela Defesa Civil nesta quinta-feira. De acordo com o prefeito Gil Marques Filho, a comunidade foi afetada diretamente pelos transtornos.

Dos mais de 15 mil atingidos pelas enchentes em todo o Estado, atualmente há 9.108 pessoas desalojadas e 672 desabrigadas em Itaqui. Marques Filho aponta que os problemas das chuvas também já ocasionam outros problemas ao município. O trânsito e o comércio também ficaram comprometidos. Conforme o prefeito, a cidade corre o risco de ficar isolado com o prejuízo na ponte da BR 472, que tem 136 anos e liga a região à Uruguaiana.

Marques Filho afirmou que o município está recebendo apoio da Defesa Civil, mas que ainda não obteve nenhum kit de alimentos, roupas ou higiene. O prefeito Farelo Almeida, de São Borja, está em Brasília representando a região da Fronteira Oeste. O rio Uruguai está 12 metros acima do nível normal, o que impede o funcionamento da balsa que liga Itaqui à Argentina.

*Com informações da repórter Vitória Famer


Bookmark and<br />Share