Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 03/07/2014
  • 19:57
  • Atualização: 20:08

Viaduto que caiu em BH será cortado para retirada dos veículos atingidos

Equipes de resgate ainda não conseguiram chegar a carro com possível vítima fatal

Equipes de resgate ainda não conseguiram chegar a carro com possível vítima fatal | Foto: Pedro Duarte/AFP/CP

Equipes de resgate ainda não conseguiram chegar a carro com possível vítima fatal | Foto: Pedro Duarte/AFP/CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

O Viaduto Guararapes, que desabou na tarde desta quinta-feira em Belo Horizonte (MG), será cortado em blocos para a retirada dos quatro veículos atingidos – um micro-ônibus, um carro e dois caminhões. Em entrevista coletiva, o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Edgard Estevo da Silva disse que o trabalho continuará durante a noite, com auxílio do Exército.

• Assista ao vídeo da queda da construção


Veículos de iluminação noturna estão sendo encaminhados para o local. Silva não sabe dizer quanto tempo o trabalho para a remoção dos blocos vai durar. O acidente ocorreu por volta das 15h, na Avenida Pedro I, região da Pampulha, em Belo Horizonte. O local fica próximo à Lagoa do Nado. A estrutura despencou e atingiu um micro-ônibus, um carro e dois caminhões.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a motorista do micro-ônibus morreu e 13 pessoas que estavam no veículo ficaram feridas e já foram retiradas do local. Os bombeiros ainda não tiveram acesso ao veículo de passeio atingido, nem mesmo para dizer se existem vítimas. A Secretaria de Saúde do estado informou, no entanto, que duas pessoas morreram e 20 ficaram feridas no desabamento. De acordo com a secretaria, a segunda morte é "presumida" – trata-se do motorista do veículo de passeio esmagado no acidente. Os corpos serão encaminhados ao Instituto Médico-Legal. O coronel Silva também não descarta a possibilidade de haver vítimas nos dois caminhões, embora o encarregado da obra garanta que os veículos estavam vazios.

"Ainda é precoce dizer a causa do acidente", acrescentou o coronel. No local, será feito um trabalho de perícia e investigação. Perguntado se o viaduto passou por alguma vistoria, o bombeiro respondeu: "Não tenho informação de qualquer tipo de vistoria antecipada".

O viaduto, que estava em obras, é uma das vias de acesso ao Mineirão, que fica a cerca de 4 quilômetros do local do acidente e é uma das sedes da Copa do Mundo. O último jogo no estádio foi Brasil e Chile, no último sábado. O próximo será na semana que vem, no dia 8.

Até o fim do trabalho de retirada das partes do viaduto e dos veículos, a via ficará interditada. De acordo com Silva, isso não impossibilitará o acesso ao estádio, que pode ser feito por outras ruas. Segundo a Defesa Civil municipal, nenhuma das casas próximas ao local precisou ser interditada.


Bookmark and Share