Correio do Povo

Porto Alegre, 24 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
16ºC
Amanhã
15º


Faça sua Busca


Notícias > Geral > Meio Ambiente

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

04/07/2014 15:49 - Atualizado em 04/07/2014 16:12

Cerca de 4 mil litros de petróleo vazam no mar em Tramandaí

Acidente ocorreu durante operação de descarregamento de navio no Termina de Osório

Um vazamento de óleo foi registrado na monoboia (bóias onde se ancoram navios em alto-mar) da Petrobras em Tramandaí, no Litoral Norte. Nesta sexta, técnicos da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) sobrevoaram o local para avaliar os danos. Segundo eles, a mancha não é grande e a situação está controlada. 

Conforme a biológa do Serviço de Emergência Ambiental da Fepam, Cleonice Kazmirczak, a mancha tem extensão de cerca de dois quilômetros. "A Transpetro nos informou que vazou entre 3 a 4 mil litros de petróleo e, pelo que vimos no sobrevoo, a mancha está bastante dispersa e longe da praia. Uma corrente de ar está levando esse combustível para alto-mar, o que nos favorece, evitando que chegue até a praia." A preocupação da Fepam é com as correntes migratórias de pinguins e baleias, comuns nessa época, e que poderiam ter contato com o material combustível ao se aproximarem do continente. "O quadro não é crítico, mas inspira cuidados, vamos continuar monitorando." A bióloga diz que a a aplicação de multa por parte do Fepam só caberá caso o vazamento chegue à praia. Em alto-mar, a multa é calculada pelo Ibama.

Em nota, a Transpetro informou que o acidente ocorreu por volta das 23h45min de quinta durante operação de descarregamento de um navio no Terminal de Osório, em Tramandaí. Foram cerca de 25 barris de petróleo que vazaram no mar e as operações foram interrompidas imediatamente.

O secretário de meio ambiente Milton Haack observa que a monoboia está localizada a pouco mais de dois quilômetros da praia de Tramandaí, que ainda não foi atingida. “Pelo que nos informaram a situação está sendo controlada.” Após a situação ser contida, a Transpetro deve apresentar um relatório apontando as dimensões do vazamento, medidas tomadas para sanar o problema, além de repercussões para o meio ambiente, observa Haack.

Em janeiro de 2012, em pleno veraneio, um vazamento em uma monoboia deixou parte da praia inacessível para os banhistas, lembra o secretário. “Mais de 200 homens tiveram que fazer a limpeza da areia.”

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.