Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 04/07/2014
  • 16:27
  • Atualização: 16:38

Ex-general da ditadura argentina é condenado à prisão perpétua

Luciano Menéndez foi acusado de ordenar o assassinato do bispo da província de La Rioja

  • Comentários
  • AFP

O ex-general Luciano Menéndez, principal acusado do assassinato do bispo Enrique Angelelli em 1976 – durante a ditadura argentina –, foi condenado nesta sexta-feira à prisão perpétua, informou o tribunal. O ex-militar, 87, foi acusado de ordenar o assassinato de Angelelli, bispo da província de La Rioja, que a ditadura encobriu como se fosse um acidente de trânsito.

Essa foi a primeira condenação pela morte de um sacerdote de alta hierarquia na Argentina durante o regime militar (1976-1983). 

Bookmark and Share