Porto Alegre

28ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

  • 06/10/2017
  • 08:30
  • Atualização: 09:51

Vereadores de Uruguaiana repudiam livro da "Queermuseu"

Obra está no acervo da Biblioteca Pública Municipal

Vereadores repudiam livro da Queermuseu | Foto: Câmara Municipal / Arquivo / Divulgação / CP

Vereadores repudiam livro da Queermuseu | Foto: Câmara Municipal / Arquivo / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Câmara Municipal de Uruguaiana vai solicitar a retirada do livro “Queermuseu — Cartografias da diferença na arte brasileira”, do acervo da Biblioteca Pública Municipal para que seja devolvido ao remetente, o Santander Cultural, junto com uma moção de repúdio. A proposição é do vereador e Procurador de Justiça do Estado, Eric Lins (Dem), subscrita pelos demais vereadores da Casa.

• Santander Cultural decide não reabrir a “Queermuseu” em Porto Alegre

“O Brasil enfrenta uma ‘crise moral’ no que se refere a manifestações ditas culturais de gosto e interpretações duvidosas. Em alguns casos, afrontam religiões e colocam em risco menores de idade, quando as expõem a ambientes onde se caracterizam a pedofilia e a zoofilia e a outras situações que, se não constrangem, fazem com que as crianças estejam à mercê de ideologias que, além de distorcidamente permissivas, são potencialmente nocivas para a formação de caráter”, disse Eric Lins.

A moção ao Santander Cultural considera a obra “de mau gosto, com conteúdo que passa pelo grotesco, pela lascívia distorcida e pela desnecessidade, além da falta de talento camuflada e eclipsada pela pretensa tentativa de chocar a sociedade”.

O parlamentar destacou na obra temas como canibalismo e apologia à pedofilia, e disse ser indigna de ser oferecida na Biblioteca Municipal ao corromper deliberadamente a cultura e a moral de estudantes e adultos.

Eric Lins anunciou que será solicitada ao Executivo análise de mais obras para que, aquelas com “conteúdo similar, sejam retiradas por atentarem contra a moralidade”. O vereador está fazendo um chamamento nas redes sociais para que os colegas dos outros municípios do Estado também devolvam o livro da exposição com moção de repúdio.