Correio do Povo | Notícias | Equipes detectam larvas do Aedes Aegypti em 42 imóveis de Sapucaia

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

  • 17/11/2017
  • 11:10
  • Atualização: 11:14

Equipes detectam larvas do Aedes Aegypti em 42 imóveis de Sapucaia

Focos do mosquitos foram encontradas em vasos de flores, potes, bacias, baldes, regadores e outros objetos

Equipes detectam larvas do Aedes Aegypti em 42 imóveis de Sapucaia | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

Equipes detectam larvas do Aedes Aegypti em 42 imóveis de Sapucaia | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

  • Comentários
  • Fernanda Bassôa

Equipes da Secretaria Municipal da Saúde de Sapucaia do Sul identificaram larvas do mosquito Aedes Aegypti – transmissor da Dengue, Zika Vírus e da Febre Chikungunya – em 42 imóveis, durante o levantamento feito entre os dias 6 e 13 de novembro. No total, foram vistoriados 1.489 imóveis em 31 bairros da cidade. De acordo com o secretário da Saúde, Neio Lúcio Pereira, as larvas foram encontradas em vasos de flores, potes, bacias, baldes, regadores, além de pneus velhos, lonas e bromélias. “Isto comprova que o mosquito está presente na casa das pessoas e, por isso, é necessário a conscientização para que cada cidadão cuide do seu lar, do seu pátio, eliminando os possíveis criadouros. Embora haja trabalho contínuo de vistoria nos domicílios e orientação, ainda falta mudança de hábitos. É necessário mais engajamento da população.”

A ação de vistoria contou com a participação de 94 profissionais, entre agentes de endemias e agentes comunitários de saúde. Os bairros onde foram detectadas a presença de Aedes aegypti são: Cohab, Fortuna, Colonial, Três Portos, Getúlio Vargas, Piratini, São José, Freitas, Diehl, Paraíso, Capão da Cruz, Primor, Santa Catarina, Centro, Ipiranga, Vargas, Colina Verde, São Cristóvão, Bela Vista, Santa Luzia, Sete, Lomba da Palmeira, Pasqualini, Boa Vista e Nova Sapucaia. Ao longo de 2017, a Vigilância em Saúde contabilizou 545 focos de Aedes aegypti na cidade. A equipe da Vigilância Ambiental intensificará as visitas domiciliares e ações preventivas, bem como as inspeções aos Pontos Estratégicos (borracharias, cemitério, reciclagem, demolidoras), aplicação de larvicidas e inseticidas buscando coibir a proliferação do mosquito, evitando o surgimento de doenças.