Correio do Povo | Notícias | Construção de Estação de Tratamento de Esgoto de Carazinho será retomada em março

Porto Alegre

11ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 26 de Maio de 2018

  • 14/02/2018
  • 08:35
  • Atualização: 08:59

Construção de Estação de Tratamento de Esgoto de Carazinho será retomada em março

Previsão é de que, em um ano, 5% do material gerado no município seja coletado e tratado

Em 2010, a empresa contratada para realizar a obra faliu e interrompeu as atividades | Foto: Jéssica Medeiros Perin / Divulgação / CP

Em 2010, a empresa contratada para realizar a obra faliu e interrompeu as atividades | Foto: Jéssica Medeiros Perin / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Felipe Dorneles

A cidade de Carazinho está mais perto de ter uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Atualmente, todo o esgoto gerado retorna para os mananciais sem tratamento ou é acumulado em fossas particulares. O gestor da unidade da Corsan no município, Alexandre dos Santos de Oliveira, lembra que em 2010 a empresa contratada para realizar as obras faliu, interrompendo as atividades. Depois disso, várias licitações acabaram desertas, sem interessados. Agora, uma empresa foi contratada e, em março, deve iniciar os trabalhos. A previsão é que, em um ano, 5% do esgoto gerado seja coletado e tratado.

A retomada será em duas etapas. Em um primeiro momento, ocorrerá a reforma do módulo que estava com 98% da estrutura concluída na época da interrupção da obra. A segunda fase consiste na construção de mais um módulo. Juntos, terão capacidade de tratar 40 litros por segundo. O esgoto tratado será enviado ao rio Glória. O investimento previsto é de R$ 5,6 milhões.

O gestor da Corsan explica que a estrutura terá capacidade para tratar todo o esgoto gerado na cidade. Porém, é preciso a instalação de redes coletoras, para conectar as residências à ETE. Hoje, apenas 5% das moradias estão ligadas a uma rede coletora. Outros R$ 15 milhões devem ser destinados à licitações para a construção de redes. A previsão é que, em 2020, 40% do esgoto do município seja coletado e tratado e, em 2035, 80%. “É um investimento que impacta positivamente no ambiente e na saúde da população de Carazinho”, destaca Oliveira. 


TAGS » Obras, Esgoto, Carazinho