Correio do Povo | Notícias | Projeto prevê a construção de 563 casas populares em Santa Cruz do Sul

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 21 de Outubro de 2018

  • 11/10/2018
  • 08:49
  • Atualização: 08:56

Projeto prevê a construção de 563 casas populares em Santa Cruz do Sul

Ministério das Cidades vai disponibilizar R$ 48,2 milhões para dois loteamentos

No bairro Santuário, serão erguidas 400 residências | Foto: João Paulo da Silva / Divulgação / CP

No bairro Santuário, serão erguidas 400 residências | Foto: João Paulo da Silva / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Otto Tesche

O município de Santa Cruz do Sul investirá R$ 48,2 milhões para viabilizar a casa própria para 563 famílias em situação de vulnerabilidade social e obras de melhorias em cinco bairros. O prefeito Telmo Kirst, a vice-prefeita Helena Hermany, que também responde pela pasta de Habitação, e o superintendente executivo da Caixa Econômica Federal, Marcos Luiz Decezaro, assinaram o contrato para a liberação dos recursos disponibilizados pelo Ministério das Cidades a fundo perdido, situação em que a prefeitura e os contemplados com as moradias não precisam pagar pelo valor. A execução do projeto ocorrerá por meio dos programas Pró-Moradia e Minha Casa Minha Vida.

A Caixa irá liberar R$ 36,4 milhões para os loteamentos Mãe de Deus, no bairro Santuário, que receberá 400 residências, e o Santa Maria I, no bairro Santa Vitória, para 163. Moradores de nove regiões, inscritos no PAC, como os da Rua das Carrocinhas, do Loteamento Beckenkamp, de áreas ocupadas dos bairros Rauber e Bom Jesus, além dos bairros Margarida, Santa Vitória, Santuário, Pedreira, Dona Carlota, Progresso e Faxinal Menino Deus, estão entre os contemplados. Com área total de 45,31 metros quadrados, as moradias terão dois dormitórios, sala de estar e de jantar, banheiro, cozinha com área de serviço e aquecimento solar. No contrato estão previstos ainda a construção de duas Escolas de Educação Infantil, no bairro Progresso e Residencial Viver Bem, centros de convivência, pavimentação de 11 ruas, pontes de acesso aos loteamentos, iluminação, áreas de lazer e a recuperação ambiental (revitalização do trevo do bairro Bom Jesus). 

A entrega das casas populares será escalonada. À medida que a construção avançar, tanto no Mãe de Deus quanto no Santa Maria I, as famílias selecionadas começam a ser transferidas. “Esta medida é necessária porque em cada região onde hoje há moradias irregulares haverá uma recuperação ambiental, como na rua das Carrocinhas, no bairro Dona Carlota”, explica a vice-prefeita. Segundo ela, as 63 famílias que residem no local serão transferidas para o Loteamento Santa Maria I, no mesmo bairro.

Obras em bairros

Junto da linha de crédito para a habitação, o município obteve com a Caixa o financiamento de R$ 11,8 milhões por meio do programa Pró-Moradia, com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Os valores serão utilizados para melhorias em cinco bairros da zona Sul da cidade. Além disso, servirão para a construção de duas creches, uma junto ao Residencial Viver Bem, no bairro Dona Carlota, a outra no Progresso, garantindo 400 vagas na educação infantil.