Correio do Povo | Notícias | Vigilância Sanitária de Santa Cruz do Sul faz levantamento de infestação pelo Aedes

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 18 de Setembro de 2018

  • 02/03/2018
  • 09:33
  • Atualização: 09:35

Vigilância Sanitária de Santa Cruz do Sul faz levantamento de infestação pelo Aedes

Em 2017 foram identificados 198 focos do mosquito na cidades; este ano já foram detectados 9

  • Comentários
  • Otto Tesche

Prossegue até esta sexta-feira o trabalho de dez agentes da Vigilância Sanitária de Santa Cruz do Sul para recolher dados sobre a situação da presença do mosquito transmissor de dengue, febre amarela, chikungunya e zika vírus. O serviço faz parte do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), que terá os resultados divulgados neste mês. O coordenador do Departamento Municipal de Ações de Combate à Dengue, Leonardo Rodrigues, informa que haverá quatro séries de visitas neste ano: em março, junho, setembro e novembro.

Para o LIRAa, as verificações são restritas a 5% de todos os imóveis da cidade. No ano passado, foram realizados dois levantamentos. Em março, o grau de infestação chegou a 0,6% e, em novembro, caiu para 0,4%. Segundo Rodrigues, o Ministério da Saúde optou por uma frequência maior nos levantamentos, o que vai aumentar a precisão dos dados e agilizar a ação nas áreas mais problemáticas. Em 2016, houve identificação de 20 focos, número que foi a 198 em 2017. Neste ano, nove foram detectados, todos no bairro Senai.

Com base nas informações coletadas no LIRAa, os gestores podem identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de depósito em que foram encontrados. O objetivo é que, com o levantamento, os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle.