Correio do Povo | Notícias | Municípios do Norte do RS contarão com novo aterro sanitário

Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 17 de Julho de 2018

  • 20/03/2018
  • 08:40
  • Atualização: 09:25

Municípios do Norte do RS contarão com novo aterro sanitário

Local receberá resíduos de 33 cidades e tem investimento de R$ 350 mil

A estrutura já está com 95% dos trabalhos concluídos | Foto: Carlos Eduardo / Divulgação / CP

A estrutura já está com 95% dos trabalhos concluídos | Foto: Carlos Eduardo / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Agostinho Piovesan

O Consórcio Intermunicipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Urbanos (Cigres), localizado no km 43 da BR 386, em Seberi, no Norte do Estado, está implantando um novo aterro sanitário. Com 180 metros de extensão e 55 m de largura, a estrutura tem custo de R$ 350 mil e deve estar concluída em agosto. O espaço terá dreno de gases e de chorume, manta geossintético impermeável de 2 milímetros e camada de argila. Segundo o coordenador do Cigres, Mauro Cadorin, a estrutura está com 95% dos trabalhos concluídos, terá vida útil de cinco anos e integrará o complexo do consórcio em relação ao aproveitamento e destinação correta do lixo.

O presidente do Cigres, Cleiton Bonadiman, diz que o grupo realiza ações de educação ambiental, especialmente para separação dos resíduos. O projeto inclui visitas e palestras nos municípios consorciados e acontece com a participação da URI de Frederico Westphalen, Funasa e prefeituras. O Cigres também dá início, juntamente com a Emater, ao projeto de compostagem, orientando as cidades em relação à separação do lixo orgânico.

O consórcio adquiriu uma balança rodoviária comercial para a pesagem dos caminhões de lixo que chegam no local, com investimento de R$ 137 mil. “Também foi reformado um caminhão, com custo de R$ 55 mil, feita a implantação de ciclo ar no galpão de produção e reconstruído o talude de lagoas e de fossas de esgoto doméstico”,informa Bonadiman. O Cigres recebe 1.630 toneladas de resíduos todo o mês de 33 municípios da região Norte. O grupo já aprovou a compra de uma escavadeira hidráulica e a construção de dois galpões. Segundo a direção, os investimento visam à sustentabilidade do complexo no curto, médio e longo prazos.