Correio do Povo | Notícias | Rede de proteção às mulheres é ampliada em Santa Rosa

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

  • 31/03/2018
  • 09:38
  • Atualização: 09:42

Rede de proteção às mulheres é ampliada em Santa Rosa

A Sala Lilás receberá as vítimas de violência para acolhimento psicossocial enquanto aguardam a perícia

Novo espaço foi possível graças a uma mobilização regional por recurso | Foto: Felipe Dorneles / Especial / CP

Novo espaço foi possível graças a uma mobilização regional por recurso | Foto: Felipe Dorneles / Especial / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Sala Lilás, inaugurada nesta semana, passa a integrar a Rede de Atendimento à Mulher em Santa Rosa. Outros espaços, como o Centro de Referência Regional, criado no ano de 2011, fazem parte dos serviços ao público feminino no município. A assessora de Políticas para as Mulheres, Solange Griza, diz que a Rede garante atendimento e proteção àquelas que denunciam abusos ou violência. “Essa estrutura dá segurança e coragem para as mulheres, para que denunciem e busquem ajuda”, destaca.

Solange revela que os números crescem a cada mês. “Esse aumento não significa mais violência, mas casos que são revelados após as denúncias. No mês passado, o Centro de Referência realizou 30 atendimentos psicossociais, 16 para crianças, 13 assistências jurídicas e três abrigamentos de mulheres com dependentes e quatro novos casos de violência.

A Rede é formada pelo Centro, que é referência para 23 municípios, Delegacia da Mulher, Patrulha Maria da Penha e, agora, a Sala Lilás. Na nova estrutura, as mulheres vítimas de violência receberão acolhimento psicossocial enquanto aguardam a perícia. Solange diz que a forma como são atendidas influencia no impacto da situação. Também participam da atuação conselhos municipais, centros de assistência social, unidades básicas de saúde, hospitais, Ministério Público e Brigada Militar.

Para implementar a Sala Lilás, o Estado cedeu o terreno e houve mobilização regional por recursos. O valor de R$ 278 mil, com repasses do Ministério Público do Trabalho de Santo Ângelo, Tribunal do Trabalho da 4