Correio do Povo | Notícias | Construção de viaduto em Viamão depende de licença ambiental

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

  • 09/04/2018
  • 08:24
  • Atualização: 08:27

Construção de viaduto em Viamão depende de licença ambiental

Documentação complementar deve ser encaminhada à Fepam até o fim do mês

A obra ocorrerá no entroncamento da ERS 118 com a ERS 040 | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

A obra ocorrerá no entroncamento da ERS 118 com a ERS 040 | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

  • Comentários
  • Fernanda Bassôa

A esperada obra do viaduto no entroncamento da ERS 118 com a ERS 040, em Viamão, que tinha execução prevista para começar em fevereiro, ainda depende de licença da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). O presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), órgão responsável pelo serviço, Nelson Lídio Nunes, explica que falta o encaminhamento de documentos complementares para que seja solicitada a liberação da licença ambiental, o que deve ocorrer até o final do mês.

“O projeto do viaduto já está com a Fepam. O que falta é a documentação adicional, que corresponde a autorizações de proprietários do entorno da obra, em razão da interferência que os serviços causarão na rua lateral ao viaduto.” O presidente garante que o sistema de logística da obra já está estruturado e definido. “Teremos uma série de desvios, e a primeira tarefa é a sinalização. Em alguns trechos será necessário o tráfego pelas ruas laterais e próximas. O pavimento tem que ser compatível com o tráfego de veículos leves e de transportes pesados.” Ele destaca que será necessária a compreensão dos condutores. A expectativa é de que as obras tenham início ainda no primeiro semestre. “Estamos comprometidos a executar as obras no menor prazo possível. Os recursos já estão assegurados”, afirma.

A Fepam informou que o projeto do viaduto está em análise e, como as obras se darão em uma Área de Preservação Ambiental, ele foi encaminhado para o Departamento de Unidade de Conservação. O órgão analisa ainda a parte de engenharia, aterro, movimentação do solo e vegetação. Será feita vistoria das equipes no local dos trabalhos. Após receber a documentação completa, o prazo para a emissão da licença é de 40 dias.

O investimento inicial no projeto é de R$ 14,2 milhões e prevê a construção de um viaduto com pista dupla, melhorias na sinalização e a construção de terceira faixa em alguns pontos que ainda serão definidos.