Correio do Povo | Notícias | Cemitério de Frederico Westphalen é alvo de furtos

Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

  • 07/05/2018
  • 14:09
  • Atualização: 18:04

Cemitério de Frederico Westphalen é alvo de furtos

Cerca de 3 mil objetos foram levados nos últimos dez dias; a polícia investiga o caso

Entre o material levado estão mais de 2 mil argolas de cobre | Foto: Agostinho Piovesan / Especial / CP

Entre o material levado estão mais de 2 mil argolas de cobre | Foto: Agostinho Piovesan / Especial / CP

  • Comentários
  • Agostinho Piovesan

Cerca de 3 mil objetos, entre argolas (puxadores) de túmulos, crucifixos, vasos, placas de bronze onde são registrados nomes das pessoas sepultadas, molduras e flores foram furtados nos últimos dez dias do Cemitério Municipal Jardim da Saúde, de Frederico Westphalen, no Norte do Estado. Levantamento realizado por equipes da prefeitura mostram que foram danificados 515 jazigos. Mais de 2 mil argolas de cobre foram levadas.

O secretário municipal de Obras, Valmor Pavan, disse que nesta segunda-feira tiveram início tratativas visando instalar câmeras de videomonitotramento no local. “Além disso, estamos colocando um vigia também à noite, pois é nesse horário que os ladrões agem”, observa. Pavan disse que o fato foi registrado na Delegacia de Polícia de Frederico Westphalen. Outra medida que deverá ser tomada pela Administração Municipal é concluir o cercamento da área onde está instalado o cemitério.

O delegado Eduardo Ferronatto Nardes informou que está investigando o caso. “Inclusive estamos verificando que essas pessoas que agiram em Frederico Westphalen tem ligação com a quadrilha que foi presa no ano passado na cidade de Planalto”, observa. Ele lembra que há um ano foi registrada uma onda de ataques a cemitérios de municípios da região. “Um ano depois, esse tipo de ação dos criminosos volta a ocorrer e nós vamos ampliar as investigações”, afirmou. O delegado lembra que as pessoas que adquirem esses objetos furtados também estão cometendo crime. “É o crime de receptação, da compra de mercadorias sem procedência, aquisição ilícita”, alertou Nardes.