Correio do Povo | Notícias | Decretada calamidade hospitalar em Canguçu

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

  • 12/06/2018
  • 08:59
  • Atualização: 09:00

Decretada calamidade hospitalar em Canguçu

Gestor do Hospital de Caridade pediu demissão e funcionários estão em greve

  • Comentários
  • Angélica Silveira

O prefeito de Canguçu, Marcus Vinícius Pegoraro, decretou ontem situação de calamidade pública no setor hospitalar do SUS no município. Ele assinou o decreto devido à situação do Hospital de Caridade. A instituição tem funcionários em greve, o diretor clínico suspendeu internações e o então gestor pediu demissão nessa segunda-feira. “Como o edital para eleição não teve interessados, o hospital segue sem diretoria. Falta pagar o 13º salário de 2016 e 2017 dos funcionários, além de parte do salário de abril e os vencimentos de maio.”

O prefeito passou o dia em reuniões para tratar do assunto e, até esta quarta, deve decidir se o município vai assumir a gestão do hospital ou não. “Resolvi decretar calamidade, pois é o único hospital que há na cidade, que tem 56 mil habitantes, ou seja, eles ficam sem socorro imediato, o que é complicado”, lamenta. O decreto tem validade de 180 dias, podendo ser prorrogável. A administração municipal informa que buscará um pacto social e político entre a comunidade, Câmara de Vereadores, direção, funcionários e médicos do HCC, 3ª Coordenadoria Regional de Saúde e governo do Estado a fim de encontrar soluções para a manutenção dos serviços.