Correio do Povo | Notícias | Famílias atingidas por vendaval recebem ajuda em Sarandi

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 16 de Novembro de 2018

  • 25/06/2018
  • 11:25
  • Atualização: 11:32

Famílias atingidas por vendaval recebem ajuda em Sarandi

Prefeitura auxiliará na construção de casas para moradores desalojados

As famílias afetadas ainda recebem ajuda | Foto: Joel de Brito / Divulgação / CP

As famílias afetadas ainda recebem ajuda | Foto: Joel de Brito / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Agostinho Piovesan

A Prefeitura de Sarandi continua o trabalho de ajuda a dezenas de famílias da zona rural atingidas pelo vendaval registrado no município da Metade Norte do Estado na noite do dia 11 e madrugada do dia 12 de junho. As famílias estão recebendo cestas básicas, água, produtos de limpeza, roupas, calçados e colchões, material destinado pelo Poder Público e arrecadado em campanhas realizadas no município.

Segundo o prefeito Leonir Cardoso, após concluído o levantamento completo das famílias afetadas pelo temporal e os prejuízos registrados, a prefeitura vai auxiliar na reconstrução das casas destruídas. “Enviamos um Projeto de Lei para a Câmara de Vereadores, que já foi aprovado, e isso nos permite auxiliar com valores que variam de R$ 2 a R$ 5 mil as famílias que tiveram suas casas destruídas pelo temporal e isso deverá ser feito de forma imediata”, afirmou. 

O município decretou estado de emergência em razão dos danos. A Administração Municipal informa que até agora foram distribuídos 30 colchões de casal e 20 de solteiro, além de 200 cobertores, 130 cestas básicas, 50 cestas de higiene e limpeza, mais de 2 mil peças de roupas e agasalhos. Os móveis continuam sendo arrecadados e serão distribuídos nos próximos dias, após concluído levantamento das necessidades de cada família.

O local mais afetado pelo temporal foi a Linha Baios. Também foram registradas perdas nas localidades de Linha Tarumã e Águas do Ângico. O vento destruiu várias casas e a rede elétrica foi devastada. Além disso, postes e árvores foram derrubados. A destruição de uma casa na Linha Águas do Ângico causou a morte de uma mulher, Rita Didomênico. Outras duas pessoas ficaram feridas com o desabamento da residência.