Correio do Povo | Notícias | Moradora de Sapucaia do Sul decora a casa com as cores da seleção

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

  • 06/07/2018
  • 12:15
  • Atualização: 13:14

Moradora de Sapucaia do Sul decora a casa com as cores da seleção

A moradia tem mais de 2 mil bandeirolas verdes e amarelas espalhadas pelo pátio

A moradia é da aposentada Santa Eva Brasil de Assis | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

A moradia é da aposentada Santa Eva Brasil de Assis | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

  • Comentários
  • Fernanda Bassôa

O verde e amarelo de uma casa na rua Portão, no bairro Vargas, em Sapucaia do Sul, chama atenção de todos que passam pelo local. A moradia, que há duas Olimpíadas e pela segunda vez em jogos de Copa do Mundo, recebe bandeirinhas, cores e muita vibração, é onde vive a aposentada Santa Eva Brasil de Assis, 70 anos. “Comecei a decorar a casa em 2012, quando me inscrevi em um concurso que daria um televisor 32 polegadas para as dez casas mais estilizadas. Participei e ganhei. A partir daí, passei a colocar meus adereços e enfeites em todos os jogos importantes da Seleção.” Dona Eva conta que chama o irmão, a filha e as netas para ajudar a pendurar e pintar a casa uma semana antes do início oficial dos jogos. A casa fica cheia de gente, especialmente em dias de competição.

“Em dias de jogos a família vem toda para cá. Sempre tem comes e bebes. Bolo, quentão, pipoca, café, caldinho e mocotó. Eu amo meu Brasil e torço por ele.” Além das 2.018 bandeirolas (o número varia de acordo com o ano), a casa conta com o ruído dos apitos, os gritos de gol e a camisa 10 de Ronaldinho, que ela veste com orgulho. Irmão de Eva, o motorista aposentado, Paulo Roberto de Assis, 60 anos, e a cunhada Cleonice Ramos César, 53, apoiam a iniciativa. “É um passatempo para ela. Às vezes, eu tenho que sair da praia para vir ajudar, e eu venho com gosto, pois não é todo mundo que tem 70 anos e possui a disposição que ela tem.”

Além da decoração da fachada da casa, na rua, um trecho do asfalto em frente à propriedade foi pintado com as cores da bandeira e com os anos em que o país conquistou títulos mundiais. Para esta sexta-feira, quando a seleção do Brasil enfrenta a Bélgica, às 15h, a família já tem cardápio definido: bolinho de chuva com café preto. “Tenho certeza que vamos levar esta Copa. Vai ser uma final de 3 a 1. Seremos campeões e a festa aqui em casa já está programada.”