Correio do Povo | Notícias | Justiça decidirá sobre reajuste salarial dos rodoviários de Novo Hamburgo

Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 17 de Novembro de 2018

  • 22/08/2018
  • 10:36
  • Atualização: 16:00

Justiça decidirá sobre reajuste salarial dos rodoviários de Novo Hamburgo

Audiência entre o sindicato da categoria e as empresas terminou ontem sem acordo

Rodoviários informação que não haverá novas paralisações | Foto: Stephany Sander / Especial / CP

Rodoviários informação que não haverá novas paralisações | Foto: Stephany Sander / Especial / CP

  • Comentários
  • Stephany Sander

Após quase um mês de negociações, a Justiça é que deve decidir como ficará o reajuste salarial dos rodoviários de Novo Hamburgo. A decisão, decretada pelo desembargador Ricardo Carvalho Fraga, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 4ª Região, ocorre após mais uma audiência, realizada na terça-feira, entre o sindicato da categoria e as empresas que prestam o serviço no município, terminar sem acordo.

Os processos em debate envolvem dois dissídios coletivos de greve, movidos pelo Município de Novo Hamburgo e pelo Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano do Vale do Sinos (Setup), além do dissídio deste ano, que agora devem ser decididos pela Justiça do Trabalho em instâncias diferentes. Segundo a advogada do Setup, Gisele Garcez, o dissídio 2016/2017 está sub judice e segue para julgamento no Tribunal Superior do Trabalho. "Os dissídios coletivos de greve, por se tratarem de paralisações especialmente de serviços essenciais, devem ter uma tramitação no TRT mais rápida. Já o dissídio coletivo referente a 2017/2018 deve levar cerca de um ano para ser julgado no TRT", explica.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Novo Hamburgo, Lauri Finotti, prefere não comentar a decisão, mas informa que não haverá novas paralisações. Os profissionais pedem reposição salarial de 3,30% referente ao ano de 2017, além de aumento de 2,5% para 2018.