Correio do Povo | Notícias | Casa histórica de Taquara passará por revitalização

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

  • 24/08/2018
  • 11:02
  • Atualização: 11:30

Casa histórica de Taquara passará por revitalização

As obras no imóvel mais antigo da cidade devem ser concluídas até setembro de 2019

A construção é a mais antiga do município | Foto: Cleusa Silva / Divulgação / CP

A construção é a mais antiga do município | Foto: Cleusa Silva / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Stephany Sander

Tem início nesta sexta-feira a primeira etapa do projeto de revitalização da Casa Vidal, o imóvel mais antigo do município de Taquara. Construído em 1882, a casa conta com área de 1.490 metros quadrados e pertence à prefeitura desde 2010. Seu tombamento foi oficializado em 2012 e o processo para as obras de restauração começou em novembro do ano seguinte.

A primeira fase, desenvolvido pela Patrimonium Gestão e Produção Cultural e Forma Arquitetura, e cadastrado na Lei de Incentivo à Cultura (LIC), envolverá a consolidação do imóvel, edificado com tijolos unidos com o pó de conchas marinhas vindas de Nossa Senhora da Conceição do Arroio (atual cidade de Osório). O investimento, estimado em R$ 2,5 milhões, contará com patrocínio de seis empresas da região, que terão benefício fiscal de 100% do valor repassado ao projeto.

De acordo com o secretário da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Victor Hugo, os trabalhos de reforma seguirão o rigor técnico exigido pelas cartas patrimoniais internacionais, além da readequação dos espaços que serão utilizados para atividades culturais. "Concluída a fase de revitalização, será feito o trabalho de instalação de um elevador e itens de acessibilidade", destaca. O prédio histórico abrigará o acervo do Museu Municipal, do Arquivo Municipal e da Biblioteca Pública Municipal, além de salas para oficinas culturais, exposição museológica, de apoio para atendimento ao público e cafeteria. A expectativa é de que as obras sejam concluídas até setembro de 2019.