Correio do Povo | Notícias | Grupo faz vigília em frente ao Instituto de Previdência dos Servidores de Cachoeirinha

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

  • 28/08/2018
  • 17:49
  • Atualização: 17:58

Grupo faz vigília em frente ao Instituto de Previdência dos Servidores de Cachoeirinha

Municipários questionam medidas tomadas por gestores do IPREC

Categoria permaneceu em frente ao prédio do Instituto, onde ocorria reunião da direção   | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

Categoria permaneceu em frente ao prédio do Instituto, onde ocorria reunião da direção | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

  • Comentários
  • Fernanda Bassôa

Municipários realizaram vigília nesta terça-feira em frente ao Prédio do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Cachoeirinha (IPREC) para pressionar pela saída de gestores e acompanhar a reunião entre presidência e Conselho Administrativo. Uma das porta-vozes do sindicato da categoria (Simca), tesoureira Mariana Mallmann, explica que entre as motivações para o pedido de afastamento cautelar estão suspeitas de irregularidades e omissões.

“Houve aprovação de um novo parcelamento sem anuência do Conselho Administrativo, contratação de empresas para prestação de serviços no Instituto, nomeação do comitê de investimentos que não passou por avaliação dos conselhos e cujos membros recebem benefícios para participar de reuniões. Queremos o fim de tudo isso.”

Mariana afirma ainda que, quando a prefeitura assinou o termo de parcelamento das dívidas com o IPREC, em outubro de 2017, ficou autorizada a retenção automática do Fundo de Participação dos Municípios como garantia do pagamento. No entanto, segundo ela, não foi feita notificação pela presidência do Instituto ao Banco do Brasil para que efetivamente ocorresse o bloqueio dos valores.

A reunião entre presidência e Conselho, que teve a participação de alguns vereadores, foi a portas fechadas e durou cerca de três horas. A diretora administrativa do IPREC, Bianca Breier, informou que durante o encontro foi ratificada a questão dos parcelamentos e dos contratos. “Nosso entendimento é que o trabalho está sendo feito dentro da normalidade e vamos seguir executando nossas tarefas como sempre as fizemos. Da nossa parte, não vislumbramos nenhum comportamento errado. Não houve dano ao patrimônio do IPREC.”

A pauta deve ser retomada na próxima terça-feira, às 10h, no Instituto. Na mesma data, às 18h, os servidores falarão sobre o assunto na tribuna da Câmara de Vereadores.