Correio do Povo | Notícias | Gol assina acordo de leniência com Ministério Público Federal

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

  • 13/12/2016
  • 10:31
  • Atualização: 10:46

Gol assina acordo de leniência com Ministério Público Federal

Companhia aérea se comprometeu a pagar multa e penalidades no total de R$ 12 milhões

Gol assina acordo de leniência com Ministério Público Federal | Foto: Nelson Almeida / AFP / CP

Gol assina acordo de leniência com Ministério Público Federal | Foto: Nelson Almeida / AFP / CP

  • Comentários
  • AE

O conselho de administração da Gol aprovou a assinatura de acordo de leniência com o Ministério Público Federal em reunião realizada nessa segunda-feira. A Gol se compromete a pagar multa e penalidades no total de R$ 12 milhões.

O acordo foi firmado em decorrência de questionamentos da Receita Federal sobre pagamentos feitos a empresas do ex-deputado Eduardo Cunha. O fato relevante, enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), menciona pagamentos feitos à Gdav Comércio e Representações Ltda, Jesus.com Serviços de Promoções, Propaganda e Atividades de Radio Ltda (R$ 2,4 milhões) e Viscaya Holding Participações, Intermediações, Estruturações e Serviços (R$ 295 mil) durante os anos de 2012 e 2013. "A companhia imediatamente iniciou investigação interna a fim de apurar os fatos", revela o documento.

A investigação interna, no entanto, foi suspensa pela contratação de auditoria externa independente, que ainda se encontra em curso.

A Gol se obriga, dentre outras coisas, a pagar multas e penalidades e, em contrapartida, o Ministério Público Federal se obriga a não propor ação criminal ou cível envolvendo atividades que são objeto do acordo, informa a empresa, em fato relevante.

Dos valores inseridos no acordo, a Gol se compromete a pagar R$ 5,5 milhões a título de reparação pública, mais R$ 5,5 milhões de multa com base na Lei 8.429/92 e mais R$ 1 milhão termos do art. 7º, inciso I, e parágrafo 1º, da Lei 9.613/98.

A companhia aérea também se compromete a apresentar descrição detalhada dos fatos apurados, relatórios, documentos e outras informações colhidas, obrigando-se a colaborar com o Ministério Público Federal. Também irá aprimorar seu programa de integridade no prazo de até 120 dias da homologação do acordo de leniência.

Já o MP levará o acordo a outros órgãos públicos e se compromete a não propor qualquer ação de natureza criminal ou cível pelos fatos ou condutas revelados no acordo contra a Gol, administradores, empregados, prepostos e terceiros que vierem a aderir ao acordo.

Segundo o fato relevante, o acordo ainda será submetido à homologação pela 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do Ministério Público Federal, bem como à homologação judicial pela 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba. "A companhia continuará cooperando com as autoridades pertinentes e apoiando a auditoria externa independente até a sua conclusão, tomando as medidas necessárias para assegurar a eficácia e independência dos trabalhos", informou a companhia, no documento.