Correio do Povo | Notícias | Petrobras quer reduzir participação em refino com parcerias

Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

  • 19/04/2018
  • 10:56
  • Atualização: 11:06

Petrobras quer reduzir participação em refino com parcerias

Em proposta, divisão para parceiros deve ser de 60%, enquanto companhia deterá apenas 40%

Em proposta, divisão para parceiros deve ser de 60%, enquanto companhia deterá apenas 40% | Foto: Agência Petrobras / CP memória

Em proposta, divisão para parceiros deve ser de 60%, enquanto companhia deterá apenas 40% | Foto: Agência Petrobras / CP memória

  • Comentários
  • Agência Brasil

A proposta de reposicionamento em estudo na Petrobras para o refino de petróleo prevê que a estatal poderá reduzir para 75% sua participação no mercado nacional. As informações foram comunicadas nesta quinta-feira pela companhia. Elaborada durante dois anos, a medida apresentada prevê que a empresa firme parcerias com duas refinarias no Nordeste e mais duas no Sul. Desta forma, o parceiro deve receber 60% do refino, e a Petrobras, 40%. Atualmente, ela controla 99% do refino no país, com 13 refinarias.

Em debate no seminário na Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro, foram discutidas propostas por região. No Nordeste, as unidades que serão divididas com parceiros são a Refinaria Abreu e Lima e a Refinaria Landulpho Alves, que têm uma capacidade de processamento de 430 mil barris de petróleo por dia. No Sul, serão a Refinaria Presidente Getúlio Vargas e a Alberto Pasqualini, com uma capacidade de 416 mil barris por dia.

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, explicou que a proposta ainda não está fechada e foi aberta à discussão pública pela importância estratégica para o fornecimento de combustíveis no Brasil. "O modelo final não é importante apenas para a Petrobras, uma decisão de negócios. É importante para o país como um todo", disse Parente. Ele afirmou que parcerias são fundamentais para agregar valor à empresa.