Correio do Povo | Notícias | Dólar fecha em R$ 3,45, maior alta desde dezembro de 2016

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 23 de Setembro de 2018

  • 23/04/2018
  • 17:57
  • Atualização: 18:03

Dólar fecha em R$ 3,45, maior alta desde dezembro de 2016

Explicação é o receio do mercado financeiro de que FED eleve a taxa básica de juros dos EUA

Dólar alcança R$ 3,45 nesta segunda, maior alta desde dezembro de 2016 | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

Dólar alcança R$ 3,45 nesta segunda, maior alta desde dezembro de 2016 | Foto: Mauro Schaefer / CP Memória

  • Comentários
  • AE

O dólar sofre nesta segunda-feira uma forte valorização pelo mundo. No Brasil, a moeda atingiu nesta tarde os R$ 3,45, patamar mais alta para a moeda desde o dia 6 de dezembro de 2016. 

A explicação para a valorização da divisa americana frente ao real é o receio do mercado financeiro de que o Federal Reserve (Fed), o banco central do Estados Unidos, eleve mais forte ou rapidamente a taxa básica de juros de país, em um movimento mais rápido do que o originalmente previsto.

No Brasil, isso significaria uma fuga de capital estrangeiro daqui para lá. Trocando em miúdos, o estrangeiro que compra títulos de dívida do governo brasileiro, o Tesouro Direto, estaria mais inclinado a vender suas posições no Brasil para adquirir o produto equivalente dos Estados Unidos, os Treasuries, que ofereceria liquidez um pouco inferior ao brasileiro, mas com risco zero de um não pagamento.

A última vez que o dólar ficou acima dos R$ 3,45 foi em 6 de dezembro. A moeda atingiu R$ 3,4654 em meio a dificuldades para a aprovação do teto dos gastos e dúvidas sobre a força do governo Temer para aprovar reformas, com Renan Calheiros afastado da presidência do Senado.

Bolsa

Enquanto isso, a Bolsa de São Paulo, a B3, fechou o pregão desta segunda-feira em leve alta, de 0,06%, aos 85.602,49 pontos. Nos últimos minutos do pregão, a valorização do petróleo nos mercados futuros colaborou para as ações da Petrobrás passarem a exibir sinal positivo, o que reverteu as perdas do Ibovespa no dia.