Correio do Povo | Notícias | Professora é agredida e escola de Porto Alegre suspende aulas

Porto Alegre

25ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de Novembro de 2018

  • 22/08/2016
  • 11:09
  • Atualização: 13:06

Professora é agredida e escola de Porto Alegre suspende aulas

Irmã de estudante feriu docente de 45 anos

Professora é agredida e escola de Porto Alegre suspende aulas | Foto: Guilherme Testa

Professora é agredida e escola de Porto Alegre suspende aulas | Foto: Guilherme Testa

  • Comentários
  • Correio do Povo e Rádio Guaíba

* Com informações de Eduardo Paganella

Uma escola de Porto Alegre suspendeu as aulas nesta segunda-feira em protesto por um professor ser agredido pela irmã de um aluno. O caso ocorreu na Escola Estadual Dom Pedro I, no bairro Glória.

Na tarde dessa sexta-feira, a irmã de um estudante do terceiro ano do Ensino Fundamental, de 20 anos, agrediu uma professora de 45 anos, após a família ser chamada para orientações sobre o aproveitamento educacional. Conforme a diretora da instituição, Maria do Carmo Gaetani de Oliveira, os alunos estavam perfilados no saguão, aguardando para entrarem nas salas de aula, quando a jovem pediu para falar com a educadora. Como sempre ocorre na instituição, ela foi convidada para ir até a administração para um diálogo com uma integrante da direção e a docente.

Segundo informações dos pais que presenciaram a agressão, repassadas pela escola, a professora foi agredida quando se deslocava para participar da reunião. Primeiro a jovem puxou a docente pelo cabelo e, em seguida, acertou um soco no rosto. No chão, a professora seguiu sendo agredida com chutes e joelhaços. Neste momento, os pais, que acreditavam ser uma briga entre crianças, viram a gravidade do fato e intercederam.

A escola chamou a Brigada Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para atender a professora, que foi encaminhada para o Hospital de Pronto Socorro. A professora sofreu fratura no nariz e nas costelas.

A jovem assinou um Termo Circunstanciado e foi liberada. Pelo menos 800 estudantes estão sem aula. Uma reunião entre os professores e a direção ocorreu na manhã desta segunda-feira para definir se a escola retoma as atividades nesta terça-feira ou se realizará alguma ação para chamar a atenção da sociedade contra a violência.