Correio do Povo | Notícias | Estudantes visitam hemocentro e doam sangue em aula sobre solidariedade e genética

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 19 de Agosto de 2018

  • 19/04/2018
  • 13:35
  • Atualização: 13:42

Estudantes visitam hemocentro e doam sangue em aula sobre solidariedade e genética

Alunos do 3º ano do Colégio Batista estiveram no hospital Moinhos de Vento nesta quinta-feira

Alunos tiveram aula diferente em hemocentro do hospital Moinhos de Vento | Foto: Guilherme Testa

Alunos tiveram aula diferente em hemocentro do hospital Moinhos de Vento | Foto: Guilherme Testa

  • Comentários
  • Cláudio Isaías

Os alunos do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Batista de Porto Alegre participaram na manhã desta quinta-feira de uma aula diferente. Os 12 estudantes da turma 231 - acompanhados da professora de Biologia Liege Crelier - realizaram uma visita ao hemocentro do Hospital Moinhos de Vento. Eles participaram de uma palestra na unidade sobre a importância da doação de sangue. Além disso, quatro alunos da instituição de ensino realizaram a doação no hemocentro do hospital.

Segundo Liege Crelier, a atividade integra o Projeto Ambiental que trata sobre o tema "saúde coletiva e promoção de saúde" desenvolvido na escola. "O trabalho teve a proposta de pensar na solidariedade e aproveitamos a oportunidade para fazer uma conexão com a matéria de genética e a questão de grupos sanguíneos", destacou. Ao longo deste ano, a professora disse que surgiu o interesse da turma de conhecer como funciona os processos de doação e alguns estudantes decidiram doar sangue.

Os alunos do Colégio Batista de Porto Alegre estavam ansiosos para conhecer o trabalho realizado no Hemocentro. A estudante Nathalia Pereira afirmou que a doação é muito importante para os hospitais. "Quanto mais doar e desde cedo é cada vez melhor para quem necessita", destacou Nathalia que espera no futuro superar o medo da agulha para realizar a doação de sangue.

Já Michelle Rodrigues disse que é muito importante olhar para quem precisa. "A doação de 500 ml de sangue pra gente parece pouca coisa, mas para outras pessoas é um bem gigante", afirmou Michelle que só não doou sangue por motivos de saúde.

Os alunos de Liege Crelier aprenderam sobre a importância da doação, como um doador pode ajudar até quatro pessoas, qual o percurso do sangue e quais procedimentos são feitos depois da coleta do sangue até ele ser destinado a um paciente. Desenvolvido pela equipe de professores de forma interdisciplinar e coordenado pela professora de Biologia, o projeto visa neste ano estimular cada turma a pensar na saúde coletiva. “Nosso objetivo é fazer com que eles prestem atenção em ações que podem promover o bem ao seu redor. É importante que criem essa ideia de coletividade, ainda mais na área da saúde”, explicou a docente.

Segundo a coordenadora pedagógica do Colégio Batista de Porto Alegre, Eliane Bragança, a particularidade da iniciativa também está em perceber as virtudes e características de cada aluno. “Através dessa metodologia aplicada eles têm proximidade com textos científicos e métodos de pesquisa, que preparam para a vida acadêmica ainda dentro da escola”, acrescentou. Eliane Braganç afirmou ainda que, para a turma do 3º ano do Ensino Médio, a inciativa proporcionou colocar em prática conteúdos aplicados em vestibulares e provas como o Enem.