Correio do Povo | Notícias | Inscrições para o Encceja podem ser feitas até sexta-feira

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

  • 26/07/2018
  • 10:25
  • Atualização: 11:22

Inscrições para o Encceja podem ser feitas até sexta-feira

Exame será aplicado no último trimestre do ano

Para serem aprovados, candidatos devem alcançar pelo menos 50% da pontuação total | Foto: Marcos Santos / USP Imagens / CP

Para serem aprovados, candidatos devem alcançar pelo menos 50% da pontuação total | Foto: Marcos Santos / USP Imagens / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

Aqueles que não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada e atualmente encontram-se detidos em unidades prisionais ou socioeducativas têm até esta sexta-feira para se inscreverem no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja Nacional PPL) 2018. A aprovação no exame é uma forma de regularizar o nível escolar dos candidatos que precisam ter no mínimo 15 anos para tentar a certificação do ensino fundamental e, ao menos 18, no caso do ensino médio.

As inscrições para a prova começaram no último dia 16. Quem faz a inscrição é o responsável pedagógico das unidades prisionais e socioeducativas que aderiram entre 9 e 20 de julho ao Encceja. Este mesmo responsável irá acompanhar os resultados e pleitear a certificação do participante. As provas estão previstas para os dias 18 e 19 de setembro e serão divididas em quatro testes objetivos, com 30 questões de múltipla escolha cada, além de uma redação.

Para obter o certificado ou declaração de proficiência, quem irá fazer o Encceja deve conseguir no mínimo 100 pontos em todas as áreas de conhecimento, o que corresponde a 50% do total. O exame para o ensino fundamental irá incluir questões de Ciências Naturais, História e Geografia, Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Matemática.

Para o ensino médio, por sua vez, o exame irá abranger questões nas áreas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos e Matemática.

Na edição do ano passado, 74,1 mil pessoas privadas de liberdade se inscreveram no Encceja. Do total, 44,1 mil buscavam a certificação do ensino fundamental e quase 30 mil a declaração de proficiência do ensino médio. Ao todo, as provas foram aplicadas em 1.329 unidades prisionais.