Correio do Povo | Notícias | Primeiro dia de vestibular da Ufrgs registra movimentação tranquila em Porto Alegre

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 19 de Janeiro de 2019

  • 06/01/2019
  • 13:36
  • Atualização: 19:54

Primeiro dia de vestibular da Ufrgs registra movimentação tranquila em Porto Alegre

Foram aplicadas provas de Física, Literatura em Língua Portuguesa e Estrangeira neste domingo

Na Capital, o número de vestibulandos da Ufrgs é de 13.210 | Foto: Alina Souza

Na Capital, o número de vestibulandos da Ufrgs é de 13.210 | Foto: Alina Souza

  • Comentários
  • Correio do Povo

Com 28.503 candidatos na disputa por 4.017 vagas em 90 cursos de graduação, o Vestibular 2019 da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) começou neste domingo e segue até a próxima quarta-feira em Porto Alegre, Imbé-Tramandaí e Bento Gonçalves. O primeiro dia teve as provas de Física, Literatura em Língua Portuguesa e Língua Estrangeira Moderna. 

Na Capital, o número de vestibulandos da Ufrgs é de 13.210. No Colégio Estadual Júlio de Castilhos, conhecido com Julinho, com 1.241 candidatos, não foi registrado nenhum atraso ou alguém sendo barrado no portão. No entanto, o último vestibulando ingressou pontualmente às 8h29min, faltando apenas um minuto para o fechamento.

Pais acompanham filhos no primeiro dia de provas

Um grande número de mães e pais acompanharam os filhos, alguns permanecendo no local até o final da prova. O casal formado pela professora municipal Maria Seloi Beilfuss Helbig, 49 anos, e o administrador de empresas Samuel Helbig, 49 anos, estava com o filho Arthur Beilfuss Helbig, 18 anos, que já havia realizado o vestibular da Ufrgs no ano passado.

“Ele fez como experiência”, observou a mãe, referindo-se que a participação agora estava valendo porque havia concluído o ensino médio. “Ele quer cursar Engenharia Civil”, acrescentou. “Ele estava um pouco tenso e ansioso, mas é muito estudioso com notas excelentes”, avaliou ela. “A gente participa muito da vida dele, incentivando e apoiando, dando estrutura boa psicológica. Acho que isso ajuda muito: saber que tem o apoio da família”, disse a mãe. “Ele veio calmo pois com certeza nossa presença deixou-o mais tranquilo”, complementou o pai, lembrando que vieram caminhando a pé do bairro Santo Antônio até o Julinho. “Chegamos 7h30min”, frisou. “Passamos tranquilidade a ele para que possa buscar seus objetivos”, assegurou.

Cursando História na Ufrgs, a estudante Adrielle Chisa, 18 anos, estava sentada ao lado de um coqueiro na frente do Julinho. Ela aguardava a realização das provas por parte da amiga Juliana Dalberto, 18 anos, que pretende cursar Medicina Veterinária. “Eu moro há um ano em Porto Alegre”, afirmou, referindo-se ao fato de que ambas nasceram em Ilópolis. “Ela não conhece nada aqui na Capital. Eu acompanhei ela porque conheço a cidade”, justificou. “A Juliana estava nervosa mas se preparou. Confio nela e acho que vai bem. Ela já fez o Enem e não é uma novidade”, lembrou.

Vindas de Venâncio Aires, a psicóloga Solange Adams Simon, 53 anos, chegou no local com a filha Laísa Adams Simon, 17 anos, que fazia a estreia no vestibular da Ufrgs. “Ela quer Medicina mas ainda está no ensino médio. É mais por experiência. Hoje ela está bastante tranquila por que é só um teste, mas já vai se ambientando”, ressaltou. “É essencial acompanhar os filhos”, concluir.

Já a cabeleireira Elaine Teixeira Januário, 47 anos, viajou com a filha Letícia Teixeira Januário, 21 anos, desde a cidade catarinense de Turvo até Porto Alegre. É a segunda vez que a jovem presta vestibular na Ufrgs em busca de cursar Medicina. “O primeiro ano foi mais como um teste, mas agora ela se preparou”, detalhou.

A mãe relatou que a filha trancou temporariamente o curso de Engenharia de Energia na Universidade Federal de Santa Catarina para dedicar-se à tentativa de ingressar na Ufrgs. “Ela estudou todos os dias e focou nos estudos”, contou. “Se eu pudesse sentava ao lado dela dentro da sala”, salientou ao enfatizar a importância de estar junto neste momento. “A função dos pais, independente do resultado, é incentivar e ajudar sempre”, considerou.

Ufrgs avalia 1º dia

No final da manhã de domingo, o reitor da Ufrgs, Rui Vicente Oppermann, e a presidente da Comissão Permanente de Seleção, Maria Adélia Pinhal de Carlos, realizaram uma coletiva de imprensa sobre o primeiro dia de prova do vestibular deste ano. Segundo eles, a tranquilidade foi a marca e nenhum problema foi registrado. “O primeiro dia sempre é de expectativa para todos. Nossa avaliação é de que tudo correu bem”, avaliou.

Ele agradeceu a EPTC pela colaboração no esquema de reforço de ônibus e por assegurar a fluidez do trânsito, em especial no entorno do Campus do Vale, na avenida Bento Gonçalves, no bairro Agronomia. O reitor alertou que, nesta segunda-feira, segundo dia de prova, o tráfego naquela região pode ficar mais intenso por ser um dia útil e receber ainda volta de veranistas vindos do Litoral Norte pela ERS 040.

No entanto, ele já recebeu a informação de que a EPTC vai reforçar a atuação na área. Rui Vicente Oppermann recomendou mesmo assim que os candidatos saiam de casa muito mais cedo do que no domingo justamente para evitar eventuais e inesperados contratempos. “Eu considero uma tragédia alguém chegar atrasado para a prova após passar o ano inteiro se preparando para o vestibular”, declarou. “É um momento de transformação da vida das pessoas”, resumiu.

Já a professora Maria Adélia Pinhal de Carlos, ressaltou o atendimento especial prestado aos candidatos que dele necessitam e que foi centralizado na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico). Neste ano, 80 vestibulandos solicitaram previamente o atendimento especial, mas outros deixaram para comunicar somente na hora. Ela pediu que, nos próximos concursos, a solicitação seja feita com antecedência. Uma atenção diferenciada foi dada também às candidatas que precisaram amamentar os filhos durante o período da prova.

Provas seguem até quarta-feira

Nesta segunda-feira haverá as provas de Língua Portuguesa e Redação; na terça-feira será a vez de Biologia, Química e Geografia; e finalmente na quarta-feira terá História e Matemática.

As provas começam pontualmente às 8h30min e os candidatos têm 4h30min para responder às questões. Os vestibulandos podem sair das salas após decorridas duas horas do início. Os gabaritos serão divulgados sempre às 17h no site do Vestibular Ufrgs.

Cerca de 50% das 4.017 vagas são reservadas a egressos do Sistema Público de Ensino Médio, conforme o Programa de Ações Afirmativas da Ufrgs, com oito modalidades de cotas subdivididas entre pessoas com deficiência, autodeclarados étnico-racial e critérios de renda.