Correio do Povo | Notícias | DEP detona rochas para obra em rua de Porto Alegre

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 18 de Novembro de 2018

  • 27/10/2014
  • 13:04
  • Atualização: 13:38

DEP detona rochas para obra em rua de Porto Alegre

Detonação será com nova tecnologia utilizada pela primeira vez no RS

  • Comentários
  • Cláudio Isaías

Com um investimento de R$ 1,1 milhão, a obra de drenagem da rua Atílio Superti, no bairro Vila Nova, na zona Sul de Porto Alegre será concluída em dezembro deste ano. A garantia é do diretor-geral do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP), Tarso Boelter. A obra ficou paralisada durante um ano em razão do departamento ter encontrado uma quantidade de rochas no traçado da obra e foi necessária a solicitação de licenças para detonação.

A detonação das rochas deverá ser realizada na tarde desta terça-feira. Serão detonados trechos pequenos, de dois em dois metros, num total de 40 metros de extensão ou 200 metros cúbicos. Neste segunda-feira pela manhã, os trabalhadores realizaram escavações no local.

Segundo Boelter, rochas existentes no trecho final da obra de drenagem da rua Atílio Superti, bairro Vila Nova, serão detonadas pelo DEP com uma nova tecnologia chamada Pyroblastc, a ser utilizada pela primeira vez no Estado do Rio Grande do Sul.

O DEP retoma a obra contra alagamentos no local com o uso desta tecnologia Mexicana. Serão detonados trechos pequenos, de dois em dois metros, totalizando 40 metros de extensão ou 200 m3 de rochas. As escavações iniciam-se na próxima segunda-feira.

A tecnologia de desmonte de rocha chamado Pyroblastc não é um explosivo. Ela consiste em utilizar um compressor de ar nos veios das rochas para fazer a furação e colocar o material, que é um composto propelente que, acionado por ondas eletromagnéticas de um equipamento eletrônico, reage gerando gases inofensivos, responsáveis pela fragmentação da rocha. Esta tecnologia é muito mais segura do que o uso de explosivos, com baixo nível de ruído e vibração, gerando economia de tempo e de equipamentos.

Esta semana a equipe da empresa Sintra, executora da obra, está fazendo a sondagem e o levantamento topográfico no local. Até o momento já foram assentados 330 metros de tubos e executadas travessias pluviais da rua Monte Cristo na esquina com a rua Atílio Superti.

Também foi feito o remanejamento da rede de água e finalizado o último trecho sem rocha na rua Atílio Superti. A obra ficou parada por um ano em função de o DEP ter encontrado uma grande quantidade de rocha e ter sido necessária a solicitação de licenças para detonação e um aditivo no contrato.

A obra – O DEP investe R$ 1,136 milhão nesta obra contra alagamentos crônicos na rua Atílio Superti, altura do número 600. O local tem um topografia baixa e recebe as águas que descem das partes altas da região.


TAGS » Geral, DEP, Drenagem