Correio do Povo | Notícias | Prefeitura assina contrato para as obras de drenagem do arroio Areia

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

  • 23/12/2016
  • 13:53
  • Atualização: 14:45

Prefeitura assina contrato para as obras de drenagem do arroio Areia

Após a conclusão, em 54 meses, 178 mil moradores de 14 bairros de Porto Alegre serão beneficiados

Obra beneficiará 178 mil moradores de 14 bairros de Porto Alegre | Foto: Guilherme Testa

Obra beneficiará 178 mil moradores de 14 bairros de Porto Alegre | Foto: Guilherme Testa

  • Comentários
  • Cláudio Isaías

Com um investimento de R$ 98,5 milhões e beneficiando 178 mil moradores de 14 bairros, as obras de drenagem do arroio Areia, localizado entre as avenidas Protásio Alves e Assis Brasil, terão duração de 54 meses. O anúncio foi feito nesta sexta-feira pelo prefeito José Fortunati durante a assinatura do contrato no Paço Municipal, em Porto Alegre.

A diretora adjunta do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP), Daniela Bemfica, informou que a região receberá novas bacias e ampliação das redes subterrâneas, tanto em extensão quanto em circunferência. A obra de drenagem é considerada a maior desde a do Conduto Álvaro Chaves. Segundo Daniela, o contrato assinado pela prefeitura de Porto Alegre será enviado ao Ministério das Cidades que vai autorizar a liberação dos recursos. O começo das obras na zona Norte da cidade deverá ocorrer no primeiro semestre de 2017.

O diretor-geral do DEP, René José Machado de Souza, disse que serão construídas sete mil metros de galerias em 15 ruas, o que vai resultar na ampliação do sistema de macrodrenagem da região. Também será ampliada a casa de bombas Sílvio Brum localizada na avenida Sertório. A sala de geradores passará por reforma para implantação de novos dispositivos, ou seja, mesmo com a falta de energia elétrica, as bombas continuarão funcionando. A casa de bombas possui uma capacidade de bombeamento de 7,5 metros cúbicos por segundo. Após a ampliação, a casa de bombas passará a ter uma capacidade de vazão de 10 metros cúbicos por segundo.

“É uma obra histórica para Porto Alegre, por solucionar os problemas de alagamento na região”, comentou o prefeito.

O Ministério das Cidades vai repassar ao município R$ 237 milhões para investimentos em drenagem urbana. Os recursos, concedidos a fundo perdido (sem exigência de reembolso), são provenientes de verba do Plano Nacional de Gestão de Risco e Resposta a Desastres Naturais, o chamado PAC Prevenção.

O PAC prevê a execução de obras de prevenção de inundações e contenção de cheias em municípios de risco. O projeto prevê ainda obras nas bacias hidrográficas dos arroios Moinho e Areia, o Sistema de Proteção Contra as Cheias (com recuperação de algumas casas de bombas) e projetos executivos para as bacias hidrográficas dos arroios Guabiroba e Manecão.