Correio do Povo | Notícias | EPTC notifica empresa Samba por atraso nas mudanças do Bike Poa

Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

  • 05/09/2016
  • 16:05
  • Atualização: 16:13

EPTC notifica empresa Samba por atraso nas mudanças do Bike Poa

Estações receberão no sábado wi-fi para que usuários utilizem o aplicativo do sistema

Estações da Bikepoa receberão wi-fi até o sábado | Foto: Mauro Schaefer

Estações da Bikepoa receberão wi-fi até o sábado | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Correio do Povo

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) notificou a empresa Samba Transportes Sustentáveis, vencedora da última licitação do Bike Poa, por atraso no calendário de mudanças previsto em contrato. A data para entregar as melhorias era no dia 4 de setembro, mas a Samba pediu prorrogação do prazo. Pelo menos, um dos itens será disponibilizado no próximo sábado: wi-fi em todas as estações.

A rede de Internet servirá para os usuários utilizarem o aplicativo do sistema de aluguel de Porto Alegre. Confirmo a EPTC, não está previsto em contrato que o wi-fi permita acesso a outros sites ou aplicativos.

As modificações que a Samba ainda não cumpriu são: a renovação das 40 estações, a substituição de quatrocentas bicicletas, com luzes dianteiras e traseiras. Além disso, ela terá que disponibilizar veículos reservas e de atender a índices de qualidade, como tempo de recomposição de bicicletas e vagas livres nas estações, assim como compartilhar as informações com a EPTC, que vai fiscalizar o serviço. Os valores seguirão inalterados, R$ 5 por dia e R$ 10 o passe mensal, durante os cinco anos de contrato previstos na licitação.

Índices de acidentes com bicicletas caindo

Segundo a Coordenação de Informações de Trânsito da EPTC, o índice de acidentes com bicicletas em Porto Alegre vem caindo gradualmente. Em 2012, 290 ciclistas sofreram acidentes. Três anos depois, o número caiu para 213, com uma redução de 26,5%. O número de feridos caiu de 287 em 2012 para 214 no ano passado (-25,4%). Já de vítimas fatais reduziu de cinco para três (-40%).