Correio do Povo | Notícias | Feminicídio: uma ameaça constante e próxima

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 13 de Novembro de 2018

  • 10/11/2017
  • 21:05
  • Atualização: 22:02

Feminicídio: uma ameaça constante e próxima

Índices alarmantes no Brasil tornam luta contra a morte de mulheres um desafio social

Índices alarmantes no Brasil tornam luta contra a morte de mulheres um desafio social | Foto: Fabiano do Amaral

Índices alarmantes no Brasil tornam luta contra a morte de mulheres um desafio social | Foto: Fabiano do Amaral

  • Comentários
  • Lou Cardoso e Bernardo Bercht

Clique e acesse

A violência contra a mulher é um problema secular. Em meio a conquistas, avanços e retrocessos, no século 21 ainda permanece um fato: mulheres são mortas por serem mulheres. Nos últimos anos, surgiu um termo para isso, feminicídio. Em meio a uma sociedade polarizada, surgirá de imediato algum raivoso nas mídias sociais: "Feminicídio é bobagem”, incendiando um debate. Ao mesmo tempo em que “textões” são escritos internet afora, uma realidade cruel segue atormentando mulheres, especialmente no interior do Brasil. A cada minuto, quatro são agredidas no país.

Mas os casos de violência não têm lugar para ocorrer. E por vezes são cometidos no seio da família, em pleno lar. São agressões e assassinatos que fazem do país o quinto onde as mulheres mais morrem no mundo. Entre retrocessos e avanços, o debate acerca do feminicídio – termo que nem mesmo o editor de texto do computador reconhece de primeira – ganha corpo, como o Correio do Povo aprofunda neste especial, que busca trazer à tona fatos que vivem diariamente milhares de mulheres no país.