Correio do Povo | Notícias | Novo sistema de bike sharing chega a Porto Alegre

Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 18 de Dezembro de 2018

  • 19/11/2017
  • 16:34
  • Atualização: 16:35

Novo sistema de bike sharing chega a Porto Alegre

Loop inicia sua operação na capital gaúcha com uma fase inicial de testes

Na estação virtual, a bicicleta é presa por um cadeado, que é solto através do aplicativo | Foto: Guilherme Almeida

Na estação virtual, a bicicleta é presa por um cadeado, que é solto através do aplicativo | Foto: Guilherme Almeida

  • Comentários
  • Marco Aurélio Ruas

Um novo sistema de bike sharing chegou a Porto Alegre. Com o uso de estações digitais e a pretensão de inserir a bicicleta como meio de transporte, a Loop inicia sua operação na capital gaúcha com uma fase inicial de testes. O novo sistema foi apresentado no Parcão através de um evento que reuniu foodtrucks, shows e feira, entre outras atividades. Até o final do ano, a startup deverá disponibilizar até o final do ano cerca de 20 bicicletas nos dois primeiros pontos criados na cidade: na faculdade Imed, na rua Dona Laura, no bairro Mont’Serrat, e no Flowork, na rua Mostardeiro, no bairro Moinhos de Vento.

Outros pontos devem surgir de acordo com a necessidade dos usuários. Eles estarão localizados em universidades, shoppings, farmácias e outros tipos de estabelecimentos. Segundo Alexandre Mattos, cofundador da Loop, o serviço foca na experiência do usuário. “O que a gente vê muito em relação aos bikes sharings normais do Brasil é que a bicicleta é vista como lazer e não um meio de transporte”, afirmou. Dessa forma, o sistema apresenta funcionalidades que pretendem facilitar a vida dos usuários, como a possibilidade de reserva de bicicleta, um sistema de avaliação como nos aplicativos de transporte individual e o tempo de uso por duas horas.

O sistema é similar ao adotado na China. Na estação virtual, a bicicleta é presa por um cadeado, que é solto através do aplicativo. “Cada ponto é uma estação virtual. Não precisa de estação fixa. Pode ter cinco, seis, até 10 pontos na mesma rua”, explicou Mattos. Inicialmente, os dois pontos já estipulados na capital gaúcha terão, no total, 12 bicicletas. A expansão ocorrerá ao longo do tempo, com o aumento para 20 bicicletas até o final do ano e uma expectativa de centenas até o final de 2018. “O desafio é de ser o maior bike sharing de Porto Alegre até o final do próximo ano”, ressaltou o cofundador da startup. O usuário pode pagar a mensalidade ou a pedalada.