Correio do Povo | Notícias | Comunidade quer restauração do espaço histórico da Vila Nenê em Canoas

Porto Alegre

26ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de Novembro de 2018

  • 22/04/2017
  • 14:39
  • Atualização: 14:49

Comunidade quer restauração do espaço histórico da Vila Nenê em Canoas

Prédio construído em 1928 é localizado entre a rua Felipe Noronha e a avenida Santos Ferreira

Prédio construído em 1928 é localizado entre a rua Felipe Noronha e a avenida Santos Ferreira | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

Prédio construído em 1928 é localizado entre a rua Felipe Noronha e a avenida Santos Ferreira | Foto: Fernanda Bassôa / Especial / CP

  • Comentários
  • Fernanda Bassôa

Depois da revitalização do prédio da vila mimosa, hoje Casa das Artes Villa Mimosa, e da Casa dos Rosa, inaugurada no ano passado, os canoenses aguardam pela revitalização do espaço da Vila Nenê. A construção de 1928 - parte memória da cidade -, que pertenceu à família Silveira e integra o rol de locais tombados através Setor de Patrimônio Histórico da Secretaria Municipal de Cultura, ainda em 2009, hoje, encontra-se abandonado.

Em meio à sujeira e vegetação alta, o prédio que carrega traços da arquitetura do início do século XX, caiu no esquecimento. Entre a Rua Felipe Noronha e a Avenida Santos Ferreira, a residência, com rachaduras, manchas de mofo e janelas quebradas, passa desapercebida e em estado de deterioração em razão da ação do tempo.

A comunidade ao redor lamenta. “Uma construção diferente, que remete à outra época, outra fase da nossa cidade. Realmente um local que conta uma história, a história de um povo. Lamentável”, disse a professora Ângela Maria da Graça Flores, 36 anos. Vizinhos da residência, além de observarem o descaso com o espaço histórico, ainda fazem críticas à falta de manutenção e ocupação, o que tem atraído situações constrangedoras. “Às vezes tem pessoas que pulam para pernoitar. É perigoso”, disse a dona de casa de 51 anos.

De acordo com a Prefeitura de Canoas, o espaço da Villa Nenê ainda não está oficialmente sob a responsabilidade da Secretaria Municipal da Cultura de Canoas (SMC). Em breve, esse processo deverá ser oficializado. Mesmo assim, a Secretaria já está avaliando a situação da área e, assim que o local estiver no escopo da pasta, irá estudar a possibilidade de restauração para engrandecê-lo como aparelho cultural de Canoas. No entanto, ainda não há uma estimativa de valores e de data para a restauração.

A Administração ainda esclarece que trata-se de um espaço bem localizado e com potencial para receber diversas atividades culturais. É do interesse da atual gestão preservar todas as construções históricas para que a cultura do município seja preservada e resgatada.

História

A residência foi erguida por Antônio Cândido da Silveira e o local recebeu esse nome em homenagem a sua segunda, Gomercinda Ignácio Silveira, conhecida por Nenê. Tombada em meados de 2009, o laudo técnico constatou que o prédio possuía problemas, devido a falta de manutenção e conservação.

Em 2013, o local passou por um sistema de envelopamento (cobertura com estrutura metálica), concluído em março daquele mesmo ano. Depois disso, nada mais fora feito.