Correio do Povo | Notícias | Frio intenso aumenta procura por albergues em Porto Alegre

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

  • 10/08/2018
  • 23:50
  • Atualização: 23:53

Frio intenso aumenta procura por albergues em Porto Alegre

Albergue Municipal registrou ocupação plena de suas 150 vagas

Albergue Municipal registrou ocupação plena de suas 150 vagas | Foto: Mauro Schaefer

Albergue Municipal registrou ocupação plena de suas 150 vagas | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Felipe Samuel

O frio intenso na noite desta sexta-feira, em Porto Alegre, levou muitos moradores de rua a procurarem refúgio em albergues. Projetando maior demanda pelos locais de acolhimento, a prefeitura lançou a Operação Inverno e ampliou a cobertura em mais 90 vagas, totalizando 445. A iniciativa tem validade para o período de junho a setembro. Num trajeto de uma hora pelas principais vias da Cidade Baixa, Floresta, Azenha e do Centro Histórico, o que se percebe é um número menor de sem-tetos pelas ruas da cidade.

Em função das baixas temperaturas, os albergues oferecem serviço de acolhimento das 19h às 7h - com atendimento às necessidades básicas. Localizado na rua Comendador Azevedo, no bairro Floresta, o Albergue Municipal registrou ocupação total das 150 vagas disponibilizadas. Cinco pessoas optaram por permanecer fora da instituição. Um homem, cadeirante, dormia em um colchão ao lado do filho.

Na companhia de um cachorro, os dois se protegiam do frio com cobertores e mantas. O jovem, que prefere não se identificar, garante que é sempre bem acolhido no albergue. Dessa vez, optou por ficar do lado de fora da instituição, apesar da temperatura beirando os 10 graus. Ele prefere ficar no chão úmido ao lado do colhão do pai e da cadeira de rodas abandonada.

Até 23h30min, o albergue Dias da Cruz, na avenida Azenha, ainda oferecia 33 vagas para mulheres. No local, não havia filas do lado de fora da instituição, uma das mais bem estruturadas da cidade. No albergue Felipe Diehl, no bairro Navegantes, a situação também era tranquila. Até o final da noite, restavam 47 vagas: 20 para homens e 27 para mulheres. No Centro Histórico, no entanto, a cena era conhecida da população.

Mesmo em menor número do que em dias de calor, a região ainda concentra boa parte dos moradores de rua. Na Praça Marechal Deodoro, em frente à Assembleia, dois sem-teto dormiam nos bancos em frente ao Palácio Piratini. No Palácio da Justiça, sete indivíduos se aglomeravam debaixo da marquise. Na Assembleia Legislativa, cinco pessoas dividiam um espaço. "A gente gostaria que tivesse mais albergues à nossa disposição", afirmou um morador de rua que não quis se identificar.

Onde buscar abrigo:

Albergue Municipal - Rua Comendador Azevedo, 270 - Floresta

Vagas: 150

Horário: 19h às 7h

Albergue Felipe Diehl - Praça Navegantes, 41 - Navegantes

Vagas: 205

Horário: 19h às 7h

Albergue Dias da Cruz - Av. Azenha, 366 - Azenha

Vagas: 90

Horário: 19h às 7h