Correio do Povo | Notícias | Canteiro de obras é implantado para reconstruir comunidade devastada em Mariana

Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

  • 11/05/2018
  • 21:04
  • Atualização: 21:23

Canteiro de obras é implantado para reconstruir comunidade devastada em Mariana

Projeto deverá construir casas para 164 famílias atingidas por rompimento de barragem

Projeto deverá construir casas para 164 famílias atingidas por rompimento de barragem | Foto: José Cruz / ABr / CP

Projeto deverá construir casas para 164 famílias atingidas por rompimento de barragem | Foto: José Cruz / ABr / CP

  • Comentários
  • Agência Brasil

A Fundação Renova implantou nesta sexta-feira o canteiro de obras para reconstrução de Bento Rodrigues, município do distrito de Mariana (MG) devastado em novembro de 2015 após o rompimento da barragem da mineradora Samarco. O projeto é reassentar as 164 famílias que viviam na antiga comunidade.

A implantação do canteiro de obras foi liberada pela Secretaria de Meio-Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) no dia 27 de abril e recebeu o alvará da Secretaria Municipal de Obras de Mariana na última terça-feira. As primeiras ações a serem desenvolvidas são as de supressão vegetal e terraplanagem da área, o que deve ocorrer ao longo dos próximos 45 dias.

Em seguida, serão construídos dois prédios, onde ficarão instalados os escritórios das empresas envolvidas na obra e um refeitório. Posteriormente, deverão ser erguidas as estruturas para ambulatório, vestiário, guarita, oficina mecânica e carpintaria. A conclusão destas etapas está prevista para setembro deste ano.

As obras de infraestrutura – que incluem pavimentação, drenagem, redes de esgoto, distribuição de água e de energia – e a construção das residências dos atingidos moradores ainda dependem da obtenção do licenciamento ambiental, a ser concedido pela Semad. No entanto, a Fundação Renova já pretende chamar as famílias para dar andamento às discussões das particularidades de cada imóvel. "A previsão é de que os projetos arquitetônicos individuais das casas estejam concluídos em conjunto com as licenças, o que permitirá o início imediato de suas construções", informou a fundação, em nota.

O rompimento da barragem da Samarco é considerado a maior tragédia ambiental do país. Foram liberados cerca de 39 milhões de metros cúbicos de rejeitos, que destruíram comunidades, devastaram a vegetação nativa e poluíram mananciais da Bacia do Rio Doce. Dezenove pessoas morreram. No município de Mariana, além de Bento Rodrigues, também foi destruído o distrito de Paracatu, cuja previsão para implantação do canteiro de obras ainda não foi divulgada. No momento, o projeto urbanístico está em discussão com as famílias.