Correio do Povo | Notícias | Sem cobranças, motoristas fazem "buzinaço" ao passarem pelos pedágios na freeway

Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

  • 04/07/2018
  • 16:28
  • Atualização: 17:23

Sem cobranças, motoristas fazem "buzinaço" ao passarem pelos pedágios na freeway

Triunfo Concepa deixou de administrar rodovia a meia-noite desta quarta-feira

Motoristas passavam pela praça de Gravataí e buzinavam em comemoração à falta de cobrança | Foto: Alina Souza

Motoristas passavam pela praça de Gravataí e buzinavam em comemoração à falta de cobrança | Foto: Alina Souza

  • Comentários
  • Henrique Massaro

A abertura das cancelas dos pedágios da freeway devido o fim do contrato da Triunfo Concepa deixou um cenário diferente na rodovia, que há 21 anos era administrada pela concessionária. Ao longo da manhã desta quarta-feira, alguns motoristas passavam pela praça de Gravataí e buzinavam em comemoração à falta de cobrança. Outros menos informados, por sua vez, não entendiam o que estava acontecendo e chegavam a parar os veículos no local à espera de fazer o pagamento.

A situação, no entanto, por vezes pode se tornar mais complicada do que isso. Um exemplo claro é com relação a carros estragados. Nesses casos, motoristas precisam chamar um guincho e pagar por um serviço que, anteriormente, era prestado pela Triunfo Concepa sem cobranças aos condutores. Durante a manhã, os caminhões da empresa podiam ser vistos estacionados nas imediações da praça do pedágio, aguardando serem levados pela antiga concessionária.

Na sede da Concepa ao lado dos veículos, apenas um segurança estava no local com as portas fechadas. Com o fim do contrato com a Concepa, a freeway deve ficar sem uma concessionária até, pelo menos, fevereiro de 2018. O motivo é que somente no dia 1 de novembro de 2018 será feito o leilão para se conhecer a empresa que assumirá a administração da chamada Rodovia de Integração do Sul (RIS), que engloba as rodovias BR 101 / 290 / 386 / 448.

Enquanto isso, a responsabilidade é do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A mudança na administração provoca, consequentemente, um aumento de custos, já que o órgão do Governo Federal deverá se responsabilizar pela manutenção dos trechos que estavam com a Triunfo Concepa. Em nota, o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil informou que o Departamento garantirá a continuidade de todos os serviços sem comprometer o atendimento dos usuários. “Ressaltamos que o DNIT está preparado para assumir tal responsabilidade”, diz a nota.