Correio do Povo | Notícias | Apesar do corte no orçamento, Ministro da Defesa garante recursos para as Forças Armadas

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 18 de Novembro de 2018

  • 26/07/2018
  • 14:24
  • Atualização: 14:36

Apesar do corte no orçamento, Ministro da Defesa garante recursos para as Forças Armadas

General Joaquim Silva e Luna assegurou verba para operações e exercícios militares

Ministro garantiu verba para operações conjuntas e exercícios militares | Foto: Centro de Comunicação Social do Exército / Divulgação / CP

Ministro garantiu verba para operações conjuntas e exercícios militares | Foto: Centro de Comunicação Social do Exército / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Apesar do contingenciamento decorrente de cortes no orçamento, as operações conjuntas e exercícios militares não serão prejudicadas em 2019. A garantia foi dada nesta quinta-feira pelo ministro da Defesa, General de Exército Joaquim Silva e Luna, que esteve em visita ao Comando Militar do Sul, em Porto Alegre.

“Não pode pois sacrificaria o adestramento do nosso pessoal e a prontidão operacional”, lembrou. “O orçamento reduzido afeta, mas o esforço das Forças Armadas é investir o máximo”, assegurou, acrescentando que os números dos recursos disponíveis para o próximo ano ainda não foram divulgados mas reconhece que deverão ser inferiores às necessidades.

O ministro da Defesa também destacou o emprego do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), o primeiro desta natureza no país e destinado ao uso militar e civil através das respectivas bandas X e Ka que são independentes. O equipamento foi construído por meio de parceria entre os ministérios da Defesa e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

“Esse satélite foi concebido a partir de 2011 e foi lançado em 2017. É um projeto exitoso. Desde sua concepção trata de comunicação e defesa”, afirmou. Em relação ao emprego militar na faixa X, o General de Exército Joaquim Silva e Luna enfatizou que a “governança total desse satélite está completamente nas mãos do Ministério da Defesa”.

A operação e monitoramento encontra-se com a Força Aérea Brasileira. Já a banda Ka, operada pela Telebrás, foi liberada a utilização na semana passada. “Foi lançado em Roraima e a partir da semana que vem no Piauí”, revelou. “A ideia é que se instale telefonia de banda larga em todo o país. Tem localidades que não falam em celular. Todos os hospitais e escolas terão telefonia de banda larga”, disse.