Correio do Povo | Notícias | Explosão atinge caldeira de refinaria da Petrobras em São Paulo

Porto Alegre

33ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 13 de Novembro de 2018

  • 20/08/2018
  • 09:49
  • Atualização: 10:24

Explosão atinge caldeira de refinaria da Petrobras em São Paulo

Incêndio não deixou feridos, e produção foi preventivamente paralisada

Bombeiros conseguiram controlar as chamas | Foto: Denny Cesare / Estadão Conteúdo / CP

Bombeiros conseguiram controlar as chamas | Foto: Denny Cesare / Estadão Conteúdo / CP

  • Comentários
  • AE

Uma explosão atingiu uma das caldeiras da Replan, maior refinaria de petróleo da Petrobras, na cidade de Paulínia, em São Paulo, na madrugada desta segunda-feira. Dez viaturas do Corpo de Bombeiros dos municípios de Paulínia e Campinas foram enviadas ao local. O incidente aconteceu por volta da 1h30min. A ação da brigada de incêndio da própria refinaria evitou que o fogo se espalhasse para outras áreas do complexo.

Em comunicado, a Petrobras informou no seu site que não houve feridos no incêndio, que já foi debelado. A produção foi preventivamente paralisada e uma comissão será instaurada para avaliar as causas da ocorrência. A explosão pode ser consequência da redução no quadro de funcionários da Petrobras e nos investimentos em manutenção, avaliou o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Simão Zanardi.

"A Petrobras fez um programa de demissão voluntária e não houve reposição do quadro de funcionários. Uma das linhas de investigação nossa para a explosão é a falta de efetivo, e outro problema é a falta de manutenção. Nessa passagem de gestão do Pedro Parente e agora do Ivan Monteiro (na presidência da Petrobras), as manutenções estão sendo adiadas para economia de dinheiro. Isso torna as unidades vulneráveis a registrar vazamentos e quebra de equipamentos", contou Simão.

A produção foi preventivamente paralisada. A Replan responde por 20% da produção da Petrobrás. O coordenador da FUP acredita que a paralisação terá consequências sobre o desempenho da produção. "Acho que vai ter (prejuízo na produção) porque o incêndio foi na unidade de destilação", lembrou Simão. "Mas o prejuízo é só material", completou.